Valores, função social e ethos democrático: paradoxos e possibilidades da escola no atual cenário neoliberal

paradoxos e possibilidades da escola no atual cenário neoliberal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v48.33062

Palavras-chave:

neoliberalismo, educação, escola, estado democrático de direito

Resumo

O capitalismo neoliberal carrega consigo a pretensão de moldar a escola em consonância com a sociabilidade do mercado. Por essa razão, busca impor sobre ela valores econômicos estranhos aos valores da cultura, minar a dimensão pública de sua função social e fragilizar ou suprimir a orientação para a formação de um ethos democrático. O presente artigo visa discutir como o neoliberalismo leva adiante esse esforço e, tomando por base a crítica de Christian Laval à “empresificação” da escola no neoliberalismo, busca identificar os paradoxos e as possibilidades da escola no atual cenário neoliberal. A metodologia consiste em revisão bibliográfica, em análise de manifestações do governo brasileiro sobre a educação e na hermenêutica das principais políticas educacionais em curso no país. O estudo tem por finalidade provocar a reflexão crítica em relação a lógica neoliberal que avança sobre a educação brasileira, bem como sugerir enfrentamentos necessários para assegurar a formação de um ethos democrático.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sidinei Cruz Sobrinho, IFSul Campus Passo Fundo

Doutorando em Educação (UPF); Mestre em Filosofia (PUCRS), Graduado em Direito, e Graduado em Filosofia. Professor de Educação Técnica e Tecnológica no Instituto Federal de Educação, ciência e Tecnologia Sulriograndense - IFSul campus Passo Fundo.

Angelo Vitório Cenci, UPF

Doutor e pós-doutor em Filosofia pela UNICAMP/SP. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de Passo Fundo/RS.

Chaiane Bukowski, UFFS - Campus Erechim

Doutoranda em Educação pela Universidade de Passo Fundo, Mestre em Educação pela Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Chapecó e Licenciada em Pedagogia.

Referências

ARENDT, H. A crise na educação. In: Entre o passado e o futuro. 5 ed. São Paulo: Perspectiva, p. 221-247, 2000.

ARENDT, H. A condição humana. São Paulo: Forense, 2007.

ALEMÁN, J. Horizontes neoliberales en la subjetividade. Buenos Aires: Grama ediciones, 2016.

BALL, S. Performatividades e fabricações na economia educacional: rumo a uma sociedade performativa. Educação e Realidade, v. 35, n.2, p. 37-55, 2010.

BALL, S. Profissionalismo, gerencialismo e performatividade. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 126, p. 539-564, set./dez. 2005.

BIESTA, G. Boa educação na era da mensuração. Caderno de Pesquisa, v. 42, n.147, set./dez., p. 808-835, 2012.

BIESTA, G. Para além da aprendizagem: educação democrática para um futuro humano. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 191-A, p. 1, 5 out. 1988. Legislação Informatizada – Constituição de 1988 – Publicação Original. Disponível em: w2.camara.leg.br/legin/fed/consti/1988/constituicao-1988-5-outubro-1988-322142-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 11 nov. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 27833, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 11 nov. 2019.

CASARA, R. Estado Pós-democrático, neo-obscurantismo e gestão dos indesejáveis. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017.

CHARLOT, B. Da relação com o saber às práticas educativas. São Paulo: Cortez, 2013.

CROUCH, C. La posdemocracia. Madrid: Taurus, 2004.

DARDOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Bointempo, 2016.

DEWEY, J. Democracia e educação: introdução à filosofia da educação. Trad. Goldofredo Rangel; Anísio Teixeira. São Paulo: Editora Nacional, 1979.

ELIAS, N. A sociedade dos indivíduos. Rio de janeiro: Jorge Zahar, 1994.

ESTADÃO. MEC anuncia programa Future-se e prevê aporte de R$ 102 bi com verbas privadas em universidades. Camila Turtelli e Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo. 17 de julho de 2019, 11h06 Disponível em: https://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,plano-do-mec-para-financiamento-privado-de-universidades-preve-aporte-de-r-102-6-bi,70002925458. Acesso em: 11 nov. 2019.

EXAME. Estadão Conteúdo 29 ago. 2018, 10h16. Disponível em: https://exame.abril.com.br/brasil/bolsonaro-diz-que-jovem-brasileiro-tem-tara-por-formacao-superior/. Acesso em: 11 nov. 2019.

GAZETA DO POVO. Jornal online. Da Redação[28/01/2019] [11:52]" Disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/ministro-da-educacao-diz-queuniversidade-para-todos-nao-existe-9cb1w24y18605jt0mll0g2gnp/. Acesso em: 11 nov. 2019.

GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de janeiro: Zahar, 2002.

GIROX, H. Atos impuros: a prática política dos estudos culturais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

HAN, B. C. Sociedade do cansaço. 2 ed. Ampl. Petrópolis: Vozes, 2017.

LAVAL, C. A escola não é uma empresa: o neoliberalismo em ataque ao ensino público. Londrina/PR: Planta, 2004.

LAVAL, C. A escola não é uma empresa: o neoliberalismo em ataque ao ensino público. São Paulo: Boitempo, 2019.

LEVITSKY, S.; ZIBLATT, D. Como as democracias morrem. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

RUNCIMAN, D. Como a democracia chega ao fim. São Paulo: Todavia, 2018.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Trad. Marcos Santarrita. 14. ed. Rio de Janeiro: Record, 2009.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. 16. ed. Rio de janeiro: Record, 2011.

SANDEL, M. A tirania do mérito: O que aconteceu com o bem comum? Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 2020.

SPRING, J. Como as corporações globais querem usar as escolas para moldar o homem para o mercado. Campinas/SP: Vide editorial, 2018.

STANLEY, J. Como funciona o fascismo: a política do “nós” e “eles” 2. ed. Porto Alegre: L&PM, 2019.

Downloads

Publicado

20-12-2023

Como Citar

CRUZ SOBRINHO, S.; CENCI, A. V.; BUKOWSKI, C. Valores, função social e ethos democrático: paradoxos e possibilidades da escola no atual cenário neoliberal: paradoxos e possibilidades da escola no atual cenário neoliberal. Roteiro, [S. l.], v. 48, p. e33062, 2023. DOI: 10.18593/r.v48.33062. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/33062. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.