Análise dos pressupostos educacionais da homeschooling no Brasil a partir de Paulo Freire e Matthew Lipman

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v48.32188

Palavras-chave:

Integração, Pensar reflexivo, Homeschooling, Paulo Freire, Matthew Lipman

Resumo

Este artigo analisou os conceitos de integração de Freire e de pensar reflexivo de Lipman para embasar uma educação libertadora, contrapondo-se à fundamentação da educação domiciliar (homeschooling) no Brasil. Para isso, levantamos a seguinte questão: que educação pressupõe a homeschooling diante das contribuições de Freire e Lipman? Num primeiro momento, buscaremos compreender o conceito de integração em Freire para analisar os pressupostos da homeschooling. Em seguida, abordaremos a noção de pensamento reflexivo em comunidade de investigação de Lipman para analisar os referidos pressupostos, e refletiremos acerca das contradições presentes na homeschooling. m estudo bibliográfico de caráter qualitativo, fundamentada nas obras dos dois referidos autores para compreender seus conceitos de integração e de pensar reflexivo. Este esboço conceitual crítico explora a fundamentação teórica do homeschooling no Brasil, sob a perspectiva do pensamento crítico e uma educação que fomenta democracia, igualdade e reconhecimento da diferença. As propostas de Lipman e Freire enfatizam uma educação centrada na experiência de pensamento, valorizando o contraditório em um contexto dialógico, problematizador, crítico e criativo. Essa abordagem busca integração sociocultural, dando voz aos oprimidos e promovendo uma prática democrática que compreende o contexto político-econômico da opressão. A educação proposta por esses pensadores é uma práxis que articula a construção do conhecimento e a transformação das desigualdades sociais e culturais. Essa perspectiva educacional se contrapõe aos modelos conservadores, autoritários e arbitrários, como a homeschooling, que prejudicam o ensino público, a justiça social, o desenvolvimento integral da pessoa e a democracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Oliveira Dju, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPEDU) da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Mestre em Educação pelo (PPEDU - UEL). Linha de pesquisa: Perspectivas Filosóficas, Históricas, Políticas e Culturais de Educação. Membro do Grupo de Pesquisa A Educação Filosófica de Crianças, Adolescentes e Jovens. Graduado em Filosofia pela Spiritan University College – Gana (2007). Graduado em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR (2012). Especialista em Metodologia de Ensino Superior pela Universidade Norte do Paraná – UNOPAR (2016). Possui experiência nos estudos relacionados à Filosofia africana, Ubuntu; nos estudos relacionados à filosofia de educação; experiência no ensino de filosofia

Patrícia Melo Magoga, Colégio Chaminade de Bauru

Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da UEL (Universidade Estadual de Londrina) na área da Filosofia da Educação (2020). Pós-graduada a nível de Especialização em Gestão de Projetos e Programas Sociais pela Universidade Estácio de Sá (2013-2014). Graduada em Pedagogia pela UEL, com habilitação em Educação Infantil, Séries Iniciais e Orientação e Supervisão Escolar (2008). Pesquisadora bolsista do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEL a nível de mestrado, financiada pela CAPES. Aluna pesquisadora e bolsista do Grupo de Estudos Pedagógicos em Educação de Jovens e Adultos (2005), financiada pela PROEX. Membro do Grupo de Pesquisa: Educação Filosófica e Experiência Democrática: a democracia como modo de vida ético e político (2019). Artigos publicados em periódico (Qualis A1), e-book e anais. Foi professora da Educação Infantil, da educação profissional, professora de Inglês, educadora social no terceiro setor e tutora eletrônica no ensino superior. Atuou como orientadora pedagógica no SENAI e no SESI em Londrina/PR. Atualmente é professora do Ensino Fundamental I na rede privada de ensino. Temas de pesquisa: democracia, educação, filosofia da educação, experiência e pensamento reflexivo, educação escolar, escola pública, desenvolvimento, integração social.

Darcísio Natal Muraro, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

É professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado e Doutorado) da Universidade Estadual de Londrina, no CECA - Centro de Educação, Comunicação e Artes, Departamento de Educação, onde desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão. Tem projeto de pesquisa na área de filosofia e educação. Possui graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1986), graduação em Teologia pelo Instituto Teológico São Paulo (1990), mestrado em História e Filosofia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998), doutorado pela Universidade de São Paulo (2008).

Referências

ALAVINA, F. de O. Depois da Escola? Homeschooling e a Recusa do Espaço Público. 2022. Disponível em: http://www.paginas.fe.usp.br/eventos/evento/eventos_evento.php?acao=Visualizar_Arquivo&tipo=trabalho_completo&eventosevento_codigo=5890&eventoseventoinsc_numero=55&eventoseventoinsctrabalho_numero=1. Acesso em: 26 set. 2022.

DEWEY, J. Como Pensamos: como se relaciona o pensamento reflexivo com o processo educativo, uma reexposição. Tradução de Haydée Camargo Campos. 4ª Edição. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1979a.

DEWEY, J. Democracia e Educação: uma introdução para a Filosofia da Educação. 4. Ed. Tradução de Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 1979b.

DJU, A. O.; MURARO, D. N. A infância como o outro libertador. Práxis Educativa, [S. l.], v. 16, p. 1–17, 2021. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/16618. Acesso em: 4 out. 2022.

FREIRE, P. Educação como Prática da Liberdade. 29. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006.

FREIRE, P. Educação e Atualidade Brasileira. 2. Ed. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 22. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P: Pedagogia da Esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 13. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FREIRE, P. Pedagogia da Solidariedade. 3. Ed. Rio de Janeiro; São Paulo: Paz e Terra, 2018.

FREIRE, P. Professora, Sim; Tia, Não: Cartas a quem ousa ensinar. 24. Ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2015.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e Ousadia: o cotidiano do professor. Tradução de Adriana Lopes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação: Cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo, UNESP, 2000.

HENNING, L. M. P. Experiência existencial no Pensamento freiriano. Revista Educação e Emancipação, São Luís: Universidade Federal do Maranhão [Programa de Pós-Graduação em Educação] v. 12, n. 1, p. 33-53, jan./abr. 2019.

LARROSA, J. Tremores: escritos sobre experiência. Tradução Cristina Antunes e João Wanderley Geraldi. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

MAURANO, L. M. S.; HENNING, L. M. P. Quais Relações Podemos Traçar entre o Conceito de Pensamento reflexivo deweyano e a Formação do Pesquisador em Educação no Brasil? Florianópolis: X ANPED SUL, 2014. Disponível em: http://xanpedsul.faed.udesc.br/arq_pdf/888-0.pdf. Acesso em: 05 fev. 2021.

MURARO D. N.; SOUSA C. J. O filosofar na educação básica em uma Comunidade de investigação. Revista do NESEF. A filosofia na educação de crianças e jovens. v. 9, nº 2, p. 77-94, ago./dez. 2019. Disponível em: https://educacao.ufpr.br/nesef/wp-content/uploads/sites/10/2019/12/8-O-filosofar-na-educa%C3%A7%C3%A3o-b%C3%A1sica.pdf. Acesso em: 31 maio 2020.

LIPMAN, M. O Pensar na Educação. Tradução de Ann Mary Fighiera Perpétuo. 3. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

LIPMAN, M. O Significado político da Comunidade de Investigação. In: LIPMAN, M. O Pensar na Educação. Tradução de Ann Mary Fighiera Perpétuo. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995, p. 353-369.

OLIVEIRA, R. L. P.; BARBOSA, L. M. R. O neoliberalismo como um dos fundamentos da educação domiciliar. Pro-posições, v. 28, n. 2 (83), p. 193-212, Maio/Ago. 2017.

PIMENTA, R. Investigação, Educação e Democracia. Educação. História da Pedagogia: John Dewey, São Paulo, Segmento, v. 6, p. 64-73, dez. 2010.

SILVA, S. O Pensar Certo e a Educação na Obra de Paulo Freire. Dissertação (Mestrado em Educação). 201f. Universidade Estadual de Londrina, Centro de Educação, Comunicação e Artes, Programa de Pós-Graduação em Educação, Londrina, 2015.

VASCONCELOS, M. C. C. A casa e os seus Mestres: a educação doméstica como prática das elites no Brasil de oitocentos. Tese (doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Educação. Rio de Janeiro: PUC, Departamento de Educação, 2004.

VASCONCELOS, M. C. C. Educação na casa: perspectivas de desescolarização ou liberdade de escolha? Pro-posições, v. 28, n. 2 (83), p. 122-140, Maio/Ago. 2017.

Downloads

Publicado

20-12-2023

Como Citar

DJU, A. O.; MAGOGA, P. M.; MURARO, D. N. Análise dos pressupostos educacionais da homeschooling no Brasil a partir de Paulo Freire e Matthew Lipman. Roteiro, [S. l.], v. 48, p. e32188, 2023. DOI: 10.18593/r.v48.32188. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/32188. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua