Gestão escolar nas escolas do campo de Manaus/AM: investigações preliminares

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v48.30111

Palavras-chave:

Gestão escolar, Educação do Campo, Escola do Campo

Resumo

Este artigo objetivou investigar os processos da gestão escolar das escolas do campo do Município de Manaus/AM, a partir da estrutura organizada pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED/MAO) deste município. O processo metodológico envolveu uma revisão bibliográfica a partir de estudos de teóricos que focalizam a Educação do Campo, gestão escolar democrática na escola pública, e envolveu análise documental das legislações específicas do tema abordado no âmbito federal; bem como documentação institucional da Secretaria Municipal de Educação de Manaus. Os resultados evidenciam que as estruturas administrativas e pedagógicas de gestão escolar pela Secretaria Municipal de Educação de Manaus para as escolas do campo são trabalhadas numa perspectiva tecnicista e neoliberal, com espaço reduzido para a participação coletiva da comunidade escolar e os movimentos sociais do campo amazônico. De modo que, além de ser controladora, não atenta para as particularidades das escolas do campo e para a diversidade que ela atende.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Rodrigues do Nascimento, Universidade Federal do Amazonas

Bacharel em Engenharia de Pesca pela Universidade Federal do Amazonas (2005) e Licenciado em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amazonas (2009). Possui Mestrado Profissionalizante em Ensino de Ciências na Amazônia na Universidade do Estado do Amazonas, sendo bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação do Campo e Educação em Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: formação do professor, educação do campo, educação em Ciências. Atualmente é Tutor Educacional na Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) na Secretaria Municipal de Educação de Manaus (SEMED) onde trabalha com a formação contínua de professores.

Érica de Souza e Souza, Universidade Federal do Amazonas

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amazonas (2014). Mestra pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas (PPGE/UFAM). Foi bolsista da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) nos anos de 2011/2012, 2013/2014 e 2019/2021. Foi professora de Educação Infantil em escolas do campo de Parintins. Atualmente é professora formadora do Curso de Aperfeiçoamento em Educação do Campo praticas pedagógicas no Município de Presidente Figueiredo (UFAM/MEC/SEDUC/SEMED).

Heloísa da Silva Borges, Universidade Federal do Amazonas

Graduada em Pedagogia (FACED/UFAM), Especialista em Educação de Jovens e Adultos (FACED/UFAM), Mestrado em Educação, na Linha de Políticas Públicas e Doutorado em Educação na Linha de Formação de Professores, pelo PPGE da FACED/UFAM. Atualmente Professora do Departamento de Administração e Planejamento e do Programa de Pós-Graduação em Educação, da Faculdade de Educação, da Universidade Federal Amazonas. Coordenou vários projetos ligados as políticas públicas entre eles: Formação de Professores em Áreas de Reforma Agrária de Roraima e Amazonas - convênio UEA/INCRA/PRONERA (2004-2009); Curso de Aperfeiçoamento e Especialização Educação do Campo com ênfase Projovem Campo Saberes da Terra (2010 a 2013); Programa Escola da Terra. Possui vários artigos e livros publicados com tema em Educação do Campo, Formação de Professor, Políticas Públicas da Educação, Educação de Jovens e Adultos e Currículo do Ensino Básico. Atualmente Coordenadora Institucional do Parfor-UFAM

Referências

ANTUNES-ROCHA, M. I. Licenciatura em educação do campo: histórico e projeto político-pedagógico. In: ANTUNES-ROCHA, M. I.; MARTINS, A. A. (org.). Educação do campo: desafios para a formação de professores. 2. ed. Belo Horizonte, MG: Autêntica, p. 163-70, 2011.

ARELARO, Lisete Regina Gomes. Gestão Educacional. In: CALDART, Roseli Salete; PEREIRA, Isabel Brasil; ALENTEJANO, Paulo; FRIGOTTO, Gaudêncio. (org.). Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 191-A, p. 1, 5 out. 1988. Legislação Informatizada – Constituição de 1988 – Publicação Original. Disponível em: w2.camara. leg.br/legin/fed/consti/1988/constituicao-1988-5-outubro-1988-322142-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 10 mar. 2022.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 27833, 21 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 10 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB nº 36/2001. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Brasília: MEC/CNE, 2001. Disponível em: http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/mn_parecer_36_de_04_de_dezembro_de_2001.pdf . Acesso em: 16 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB n. 1, de 03 abril de 2002. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/13200-resolucao-ceb-2002. Acesso em: 15 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB n. 2, de 28 de abril de 2008. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/mais-educacao/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/12759-resolucoes-ceb-2008. Acesso em: 15 mar. 2022.

BRASIL. Presidência da República. Decreto nº 7.352, de 4 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de educação do campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 1, 5 nov. 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7352.htm. Acesso em: 16 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI). Educação do campo: marcos normativos. Brasília: SECADI, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria nº 86, de 1º de fevereiro de 2013a. Institui o Programa Nacional de Educação do Campo - PRONACAMPO, e define suas diretrizes gerais. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 28, 4 fev. 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13218-portaria-86-de-1-de-fevereiro-de-2013-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 15 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria nº 579, de 2 de julho de 2013b. Institui o Programa Escola da Terra, como ação do Programa Nacional de Educação do Campo – Pronacampo. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 11, 3 jul 2013. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/30695064. Acesso em: 02 mar. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Documento orientador do PRONACAMPO. Brasília, DF, 2013c. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13214-documento-orientador-do-pronacampo-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 16 mar. 2022.

CALDART, R. S. Por uma Educação do Campo: traços de uma identidade em construção. In: KOLLING, E. J., CERIOLI, P. R., CALDART, R. S. (org.). Educação do Campo: identidade e políticas públicas. Brasília: Articulação nacional por uma Educação do Campo. (p. 18-25). 2002.

CALDART, R. S. Elementos para a construção do Projeto Político e Pedagógico da Educação do Campo. Brasília, DF: Articulação Nacional Por Uma Educação do Campo, 2004. (Coleção Por Uma Educação do Campo, nº5).

CALDART, Roseli Salete. O MST e a Escola: Concepção de Educação e Matriz Formativa. In: CALDART, Roseli Salete (org.). Caminhos para transformação da escola: reflexões desde práticas da licenciatura em educação do campo. - 1 ed. - São Paulo: Expressão Popular, 2011.

ENGUITA, Mariano Fernández. Trabalho, Escola e Ideologia: Marx e a crítica da educação. - Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1993. 351p.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo, Paz e Terra, 2011.

IBGE. Censo Demográfico. 2010. Séries Históricas e Estatísticas. Brasília. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/am/manaus/panorama. Acesso em: 11 mar. 2022.

KOLING, E. J.; NERY, I. I. J.; MOLINA, M. C. (org.). Por uma educação básica do campo Nº1. Brasília: MST/UnB/CNBB/UNICEF/UNESCO, 1999. (Coleção Por uma Educação do Campo, nº1).

LIBÂNEO, J. C. A organização e gestão da escola: teoria e prática. 6 ed. São Paulo: Heccus, 2015.

LUPORINI, T. J; MARTINIAK, V. L.; MAROCHI, Z. M. L. Eleição e formação de diretores de escolas municipais: a legislação e as práticas da rede municipal de ensino de Ponta Grossa. Revista HISTEDBR, Campinas, n. 43, p. 214- 222, set. 2011. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639938. Acesso em: 11 mar. 2022. DOI: https://doi.org/10.20396/rho.v11i43.8639938

MANAUS. Conselho Municipal de Educação (CME). Resolução nº 5, de 28 de agosto de 2008. Regimento das Escolas da Rede Municipal de Ensino. Diário Oficial do Município de Manaus, Manaus, AM, p. 11, 21 out. 2008. Disponível em: https://semed.manaus.am.gov.br/wp-content/uploads/2015/05/Regimento_escolas_municipais.pdf. Acesso em: 15 mar. 2022.

MANAUS. Decreto nº 2.682, de 26 de dezembro de 2013. Dispõe sobre o Regimento Interno da Secretaria Municipal de Educação – SEMED e dá outras providências. Manaus, 26 de dezembro de 2013. Diário Oficial do Município de Manaus (Eletrônico), Manaus, AM, p. 29, 26 dez. 2013. Disponível em: https://semed.manaus.am.gov.br/decreto-no-2-682-de-26-de-dezembro-de-2013/. Acesso em: 12 mar. 2022.

MANAUS. Secretaria Municipal de Educação (SEMED). Manual de Gestão Escolar. Manaus: SEMED, 2014.138 p: il. color.

MANAUS. Prefeitura Municipal. Lei nº 2000, de 24 de junho de 2015: aprova o Plano Municipal de Educação do município de Manaus e dá outras providências. Diário Oficial do Município de Manaus. Manaus, AM, p. 1, 24 jun. 2015. Disponível em: https://semed.manaus.am.gov.br/wp-content/uploads/2018/10/DOM-3674-24.06.2015-Plano-Mul.-Educac%CC%A7a%CC%83o.pdf. Acesso em: 16 mar. 2022.

MANAUS. Resolução nº 038, de 3 de dezembro de 2015. Conselho Municipal de Educação. Aprova o Regimento Geral das unidades de ensino da rede pública municipal de Manaus. Diário Oficial do Município de Manaus. Manaus, AM, p. 1, Edição 3852, 18 mar. 2016. Disponível em: http://semed.manaus.am.gov.br/wp-content/uploads/2017/05/Regimento-Geral-das-Unidades-de-Ensino-da-Rede-Publica-Municipal-de-Manaus.pdf. Acesso em: 12 mar. 2022.

MARTINS, F. J. A Escola e a Educação do Campo. – São Paulo: Pimenta Cultural, 2020, 179 p. DOI: https://doi.org/10.31560/pimentacultural/2020.031

MARX, Karl. Formações econômicas pré-capitalistas. Introdução de Eric Hobsbawm. Trad. João Maia. 6ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1991.

MOLINA, M. C.; FREITAS, H. C. A. Apresentação. In: MOLINA, M. C.; FREITAS, H. C. A. (org.). Educação do campo. DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, p. 11-14, 2011. (Em Aberto vol. 24, nº 85). Disponível em: http://www.lex.com.br/legis_24140877_PORTARIA_N_86_DE_1_DE_FEVEREIRO_DE_2013.aspx. Acesso em: 10 mar. 2022.

MOURA, T. V.; NERI, J. Q. M. Gestão escolar, trabalho pedagógico e educação do campo: análise de um contexto. Revista de Políticas Públicas e Gestão Educacional (POLIGES), [S. l.], v. 2, n. 1, p. 240-264, 2021. DOI: 10.22481/poliges.v2i1.8516. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/poliges/article/view/8516. Acesso em: 12 mar. 2022. DOI: https://doi.org/10.22481/poliges.v2i1.8516

OLIVEIRA, I. C.; VASQUES-MENEZES, I. Revisão de literatura: o conceito de gestão escolar. Cadernos De Pesquisa, 48(169), 876–900. 2018. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/5341. Acesso em: 12 mar. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/198053145341

PARO, V. H. Gestão democrática da escola pública. 3. ed. São Paulo: Ed. Ática, 2001.

STEFANELLO, F.; JUNGES JUNIOR, M. L.; VIEIRA, J. A. Educação do Campo: singularidades da gestão democrática no espaço escolar. Revista Contemporânea de Educação, 16(36), 131-149. (2021). Doi: http://dx.doi.org/10.20500/rce.v16i36.14697. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/41697. Acesso em: 13 mar. 2022. DOI: https://doi.org/10.20500/rce.v15i36.41697

VEIGA, I. P. A. Inovações e projeto político-pedagógico: uma relação regulatória ou emancipatória? Caderno CEDES, vol. 23 n 61, Campinas, dez. 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/cH67BM9yWB8tPfXjVz6cKSH/?lang=pt. Acesso em: 14 mar. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32622003006100002

VIEIRA, S. L. Política(s) e Gestão de Educação Básica: revisitando conceitos simples. RBPAE. v.23, n.1, p. 53-69, jan./abr. 2007. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/19013. Acesso em: 15 mar. 2022.

WELLEN, Henrique; WEELEN, Héricka. Gestão organizacional e escolar: uma análise crítica. - Curitiba, Ibpex, 2010. (Série processos educacionais).

Downloads

Publicado

29-05-2023

Como Citar

NASCIMENTO, G. R. do; SOUZA, Érica de S. e; BORGES, H. da S. Gestão escolar nas escolas do campo de Manaus/AM: investigações preliminares. Roteiro, [S. l.], v. 48, p. e30111, 2023. DOI: 10.18593/r.v48.30111. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/30111. Acesso em: 29 nov. 2023.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua

Artigos Semelhantes

<< < 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.