Análise do ensino médio brasileiro com base em indicadores educacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v48.30739

Palavras-chave:

ensino médio, estatísticas educacionais, indicadores educacionais

Resumo

Este artigo tem como objetivo desvelar o ensino médio a partir da observação, descrição e interpretação da realidade educacional do ensino médio brasileiro, tendo como base os indicadores do desempenho escolar dos alunos (avaliações realizadas pelo SAEB) e do processo educacional (aprovação, reprovação, abandono, repetência, defasagem idade-série e proporção dos alunos matriculados de acordo com a idade escolar). A pesquisa caracteriza-se como de abordagem quantitativa e utilizou a análise estatística como método de investigação. Concluiu-se que o baixo nível de desempenho escolar apontado pelo SAEB é consequência direta e/ou indireta da desigualdade econômica social e educacional que afeta, principalmente, os estudantes das escolas públicas e alunos oriundos de famílias mais vulneráveis, em condição de pobreza, desigualdade e marginalizados. Além disso, inviabiliza a promoção da justiça educacional, visto que afeta o desempenho, o êxito e a trajetória escolar dos concluintes da educação básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Alexandre Ferreira Gusmão, 75-99844-0938

Doutor em Educação. Mestre em Psicologia da Educação. MBA em Gestão de Negócios e Inteligência Competitiva. Especialista em Supervisão, Orientação, Gestão da Educação Básica e Inspeção Escolar. Licenciatura em Ciências Biológicas. Pesquisador do Grupo de Pesquisa Educação e Sociedade: sujeitos e práticas educativas da UNIT.

Referências

ALVES, F. Políticas educacionais e desempenho escolar nas capitais brasileiras. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.38, n.134, p.413 – 440, mai./ago. 2008.

ALVES, F.; SOARES, J. F.; XAVIER, F. P. Índice socioeconômico das escolas de educação básica brasileiras. Ensaio: avaliação políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 22, n. 84, p. 671–704, jul./dez. 2014.

ANDRADE, J. M.; LAROS, J. A. Fatores associados ao desempenho escolar: estudo multinível com dados do SAEB/2001. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 23, n. 1, p. 33–42, jan./mar. 2007.

ANDRADE, M.; FRANCO, C.; CARVALHO, J. Gênero e desempenho em matemática ao final do ensino médio: quais as relações? Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 27, p. 77-95, jan./jun. 2003.

ANDRADE, R. J.; SOARES, J. F. O efeito da escola básica brasileira. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 19, n. 41, p. 379–406, set./dez. 2008.

BRASIL. Portaria nº 521, de 13 de julho de 2021. Institui o Cronograma Nacional de Implementação do Novo Ensino Médio. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 14 jul. 2021. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-521-de-13-de-julho-de-2021-331876769. Acesso em: 12 mar. 2022.

BRASIL. Resolução nº 3, de 21 de novembro de 2018. Atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 nov. 2018b. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/51281622. Acesso em: 12 mar. 2022.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 21 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ LEIS/L9394.htm. Acesso em: 12 mar. 2022.

BRASIL. Lei n.13.005 de 25 de junho de 2014. Aprova o plano nacional de educação e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 26 jun. 2014. Edição extra, p.1. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm. Acesso em: 23 maio 2022.

BRASIL. Lei n. 13.415, de 17 de fevereiro de 2017. Altera as leis n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 17 fev. 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em 23 de maio 2022.

BRASIL. Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Dicionário de indicadores educacionais: fórmulas de cálculo. Brasília: INEP, 2004. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/estatisticas_e_indicadores/dicionario_de_indicadores_educacionais_formulas_de_calculo.pdf. Acesso em: 20 maio 2021.

BRASIL. Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Educação Básica: dados do Censo Escolar e SAEB. Brasília: INEP, 2021. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/educacao-basica. Acesso em: 10 maio 2021.

BRASIL. Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sistema de Avaliação da Educação Básica SAEB: evidências da edição 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=94161-saeb-2017-versao-ministro-revfinal&category_slug=agosto-2018-pdf&Itemid=

Acesso em: 20 maio 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2018a. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 30 set. 2022.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2019. Rio de Janeiro: IBGE, 2019. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 10 mar. 2021.

BRITO, M. M. Novas tendências ou velhas persistências? Modernização e expansão educacional no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 163, p. 224–263, jan./mar. 2017.

CAPRARA, B. M. Condição de classe e desempenho educacional no Brasil. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.45, n.4, p. 1-28, 2020.

FERRÃO, M. E.; BELTRÃO, K. I.; SANTOS, D. P. Políticas de não repetência e a qualidade da educação: evidências obtidas da modelagem dos dados da 4ª série do SAEB-99. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 26, p, 48–73, jul./dez. 2002a.

FERRÃO, M. E.; BELTRÃO, K. I. SANTOS, D. P. O impacto de políticas de não–repetência sobre o aprendizado dos alunos da 4ª série. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 32, p. 495–514, dez. 2002b.

FERREIRA, E. B. A contrarreforma do ensino médio no contexto da nova ordem e progresso. Educação & Sociedade, Campinas, v. 38, n. 139, p.293-308, abr./ jun., 2017.

FERREIRA, R. A.; RAMOS, L. O. L. R. O projeto da MP nº 746: entre o discurso e o percurso de um novo ensino médio. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.26, n.101, p. 1176-1196, out. /nov. 2018.

FRANÇA, M. T. A.; YANAMINI, F. M.; GONÇALVES, F. O. Transmissão intergeracional de desigualdade e qualidade escolar: uma análise multinível para as escolas paranaenses. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n. 112, p. 131–158, jan./jun. 2007.

GATTI, B. A. Avaliação de sistemas educacionais no Brasil. Sisífo. Revista de Ciências da Educação, Portugal, n. 9, p. 7–18, mai./ago. 2009.

GARCIA, S. R. O.; CZERNISZ, E. C. S. A minimização da formação dos jovens brasileiros: alterações do ensino médio a partir da lei 13415/2017. Educação, Santa Maria, v. 42, n. 3, p. 569–584, 2017.

GONÇALVES, F. O.; FRANÇA, M. T. A. Transmissão intergeracional de desigualdade e qualidade educacional: avaliando o sistema educacional brasileiro a partir do SAEB 2003. Ensaio: avaliação políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 16, n. 61, p. 639–662 out./dez. 2008.

HERNANDES, P. R. A Reforma do Ensino Médio e a produção de desigualdades na educação escolar. Educação, Santa Maria, v. 44, p. 1-19, 2019.

HERNANDES, P. R. A Lei no 13.415 e as alterações na carga horária e no currículo do Ensino Médio. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.28, n.108, p. 579-598, jul./set. 2020.

KLEIN, R. Como está a educação no Brasil? O que fazer? Ensaio: avaliação políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 51, p. 139–171, abr./jun. 2006.

KLEIN, R. Uma solução para a divergência de diferentes padrões no SAEB. Ensaio: avaliação políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 27, n. 103, p. 229–249, abr./jun. 2019.

KUENZER, A. Z. Trabalho e escola: a flexibilização do ensino médio no contexto do regime de acumulação flexível. Educação & Sociedade, Campinas, v. 38, n. 139, p.331-354, abr./ jun., 2017.

LAROS, J. A.; MARCIANO, J. L. Índices educacionais associados à proficiência em língua portuguesa: um estudo multinível. Avaliação Psicológica, Itatiba, v. 7, n. 3, p. 371–389, 2008.

LAROS, J.A.; MARCIANO, J. L.; ANDRADE, J. M. Fatores associados ao desempenho escolar em português: um estudo multinível por regiões. Ensaio: avaliação políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 20, n. 77, p. 623–646, out./dez. 2012.

LIMA, M. L.; MACIEL, S. L. A reforma do Ensino Médio do governo Temer: corrosão do direito à educação no contexto de crise do capital no Brasil. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 23, p. 1-25, 2018.

MORAES, C. S. V.; ALAVARSE, O. M. Ensino médio: possibilidades de avaliação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 32, n. 116, p. 807–838, jul. 2011.

RIBEIRO, C. A. C. Desigualdades de oportunidades e resultados educacionais no Brasil. Dados – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 54, n. 1, p, 41–87, 2011.

SCHWARTZMAN, S.; CASTRO, C. M. Ensino, formação profissional e questão da mão de obra. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 80, p. 563-624, jul./set. 2013.

SILVA, P. B. C. et al. Sobre o sucesso e o fracasso no ensino médio em 15 anos (1999 e 2014). Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 24, n. 91, p. 445-476, abr./jun. 2016.

SILVA, M. R. S. Ampliação da obrigatoriedade escolar no Brasil: o que aconteceu com o Ensino Médio? Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v.28, n.107, p. 274-291, abr./jun. 2020.

TAVARES, P. A.; SOUZA, A. P. F. S.; PONCZEK, V. P. Uma análise dos fatores associados ao ensino médio na educação de jovens e adultos (EJA) no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 44, n. 1, p. 5–39, abr. 2014.

SOUZA, A.; M. A relevância dos indicadores educacionais para a educação básica: informação e decisões. In: SOUZA, A.; M. Dimensões da avaliação educacional. Petrópolis, 2005, p. 90-110.

Downloads

Publicado

06-11-2023

Como Citar

GUSMÃO, F. A. F. Análise do ensino médio brasileiro com base em indicadores educacionais. Roteiro, [S. l.], v. 48, p. e30739, 2023. DOI: 10.18593/r.v48.30739. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/30739. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua