Planejamento Didático no Ensino Superior em tempos de Pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v47.30226

Palavras-chave:

Planejamento Didático, Formação Docente, Ensino Remoto Emergencial, Didática Digital

Resumo

Este artigo apresenta resultados de pesquisa exploratória sobre o processo de planejamento didático de professores universitários durante a pandemia.  Seu objetivo foi o de identificar as características de um novo fazer pedagógico, digitalmente mediado, a partir das percepções dos docentes em, pelo menos, três oferecimentos remotos de suas disciplinas. O estudo baseou-se nas respostas de 25 professores universitários, de diversas áreas do conhecimento, sobre alterações em seus planejamentos didáticos para desenvolver atividades online durante a pandemia. Para o estudo, nós, como autoras desenvolvemos questionário, disponibilizado em plataforma virtual e respondido pelos professores. As respostas – voluntárias e anônimas- foram numeradas, analisadas e distribuídas em cinco categorias – tempo; organização; práticas; recursos e interação. A análise dessas categorias foi baseada nas perspectivas qualitativas construtivistas de Charmaz (2008) para a Grounded Theory. A partir da análise, buscamos o pensamento de autores que dialogassem com os aspectos analisados. Ao final, consideramos que o planejamento para o uso das tecnologias digitais em situações emergenciais de ensino online durante a pandemia se constituíra como mudanças no pensamento e na ação do docente. Orientaram o desenvolvimento de formações imersivas em serviço, geradoras de transformações na maneira de ensinar desses professores.  Entendemos ainda que a cultura digital, em veloz transformação, requer formações didáticas digitais contínuas, para o uso das mais avançadas tecnologias, de acordo com os contextos e objetivos de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vani Moreira Kenski, Universidade de São Paulo

Possui Graduação /Licenciatura em Pedagogia e Geografia/UERJ. Mestrado em Educação (Currículo e Planejamento)/UnB. Doutorado em Educação/Unicamp. Atualmente é Profa. e Orientadora no Programa de Pós-Graduação em Educação da FE/USP. Foi Professora da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB) e da Faculdade de Educação da Unicamp. Vice-Presidente da ABED. Diretora da SITE Educacional Ltda. Foi Diretora da ANPAE e Coordenadora do GT 16 Comunicação e Educação da ANPED. Líder dos Grupos de Pesquisa MENT/NTC e SITE. Pesquisadora CNPq. Foi Professora, Supervisora Pedagógica e Coordenadora na SME do Rio de Janeiro. Foi Criadora, Coordenadora e Professora do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em "Design Instrucional para o ensino online", oferecido pela SITE Educacional em parceria com a UFJF. Criou e coordenou nova versão deste mesmo curso para o SENAC/SP. Possui diversos livros e artigos acadêmicos publicados entre os quais se destacam: "Tecnologias e Ensino presencial e a distância (ed. Papirus/ 2003) em 9a. edição; "Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação" (ed. Papirus/2007) em 8a. edição; "Tecnologias e tempo docente (ed. Papirus, 2015). Organizou e coordenou coletâneas como as publicadas nos livros: "Design Instrucional para Educação on-line" (ed. Senac/2015, 1a. edição; e Artesanato Educacional/2019, 2a. edição). Desenvolveu e coordenou pesquisas coletivas e abrangentes como "Grupos que pesquisam EaD no Brasil" (ABED, 2017). Escreveu artigos, prefácios e apresentações de livros orientados principalmente para as questões de formação docente; uso de tecnologias no ensino; formação de professores; didática e tecnologias; educação a distância; ensino online, entre outros assuntos voltados principalmente para as relações entre ensino e uso das tecnologias digitais. Orientou mais de 50 estudantes de Mestrado e Doutorado e mais de 50 estudantes de Pós-Graduação Lato Sensu (Design Instrucional). Organizou e participou de diversos eventos acadêmicos nacionais e internacionais.

Julia Moreira Kenski, Universidade 9 de Julho (UNINOVE)

Graduada, Mestre e Doutora em Administração pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.  Professora da Universidade 9 de Julho (UNINOVE)  e professora convidada da Universidade Mackenzie. Seus interesses de pesquisa são sobre a ação de profissionais no trabalho remoto, mediado pelas mídias digitais em diferenciadas organizações, públicas e privadas.   Seu atual foco de pesquisa se relaciona com as interações e envolvimentos sociais e culturais, além dos novos hábitos e arranjos físicos ocasionados pelo trabalho online remoto.  Atua também como sócia-diretora da SITE Educacional e da Lehrer Treinamento, empresas onde desenvolve ações de pesquisa e conduz processos de consultoria e treinamento em universidades e empresas.

Referências

ALEA, L.; FABREA, M.; ROLDAN, R.; FAROOQI, A. Teachers' COVID-19 Awareness, distance learning education experiences and perceptions towards institutional readiness and challenges. International Journal of Learning, Teaching and Educational Research. Vol. 19, No. 6, pp. 127-144, Jun./2020. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/343046930_Teachers’_Covid-19_Awareness_Distance_Learning_Education_Experiences_and_Perceptions_towards_Institutional_Readiness_and_Challenges. Acesso em 07/abril/2022. DOI: https://doi.org/10.26803/ijlter.19.6.8

BEURLEN C.; COELHO, M.; KENSKI, J. Feedback em e-learning: possibilidades e desafios. Fev./2006. Disponível em: http://www.abed. org.br/seminario2006/pdf/tc048.pdf. Acesso em 07/ abril/2022.

CABERO-ALMENARA, J.; MUÑOZ, M. L. A.; ZAMORANO, I. V.; RIVEROS, S. M. A. Percepciones de profesores y estudiantes de la formación virtual y de las herramientas en ellas utilizadas. Revista Diálogo Educacional. Vol. 18, No. 56, pp. 149-163, 2018. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/dialogoeducacional/article/view/23580. Acesso em: 3/abril/2022. DOI: https://doi.org/10.7213/1981-416X.18.056.DS07

CERDEIRA, P. L.; BRAHIM, A. C. S. M.; HIBARINO, D. A. Linguística aplicada e a formação continuada e crítica para professores de línguas adicionais: contribuições de um grupo de pesquisa. Ñemityrã. Revista Multilingüe de Lengua, Sociedad y Educación. Vol. 3, No. 1., pp. 38-51, ago. 2021. Disponível em http://www.nemityra.fil.una.py/nemityra/index.php/revn/issue/view/8. Acesso em 22/abril/2022.

CHAGAS, A. M.; LINHARES, R. N.; MOTA, M. F. A curadoria de conteúdo digital enquanto proposta metodológica e multirreferencial. RISTI: Revista Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação. Nº. 33, págs. 32-47, Set. 2019. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.17013/risti.33.32-47

https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7425246. Acesso em 7/abril/2022.

CHARMAZ, K. Grounded Theory as an Emergent Method. In: HESSE-BIBER, S. N.; P. LEAVY, P. (org.). Handbook of Emergent Methods. New York: The Guilford Press, 2008, p. 155-172.

CUNHA, M.I. A docência como ação complexa. In: CUNHA, M.I. (Org.) Trajetórias e lugares de formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara/SP: Junqueira&Marin. Brasília/DF, CAPES. CNPq. 2010, pp. 19-34.

GIL, A. C. Didática do Ensino Superior. São Paulo: Atlas, 2012.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 2019.

GUSSO, H. et al. Ensino superior em tempos de pandemia: diretrizes à gestão universitária. Educação & Sociedade. Vol. 41, pp. 1-27. 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/8yWPh7tSfp4rwtcs4YTxtfr/?format=pdf&lang=pt. Acesso em 29/abril/2022.

KENSKI, V. M. A urgência de propostas inovadoras para a formação de professores para todos os níveis de ensino. Revista Diálogo Educacional. Vol. 15, No. 45, pp. 423–441, 2015. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/dialogoeducacional/article/view/1963. Acesso em: 3/abr. 2022. DOI: https://doi.org/10.7213/dialogo.educ.15.045.DS03

KENSKI, V. M. Interações em e-learning no Ensino Superior. In: TRINDADE, S. D.; MOREIRA, J. A.; FERREIRA, A. G. (Coords.). Pedagogias Digitais no Ensino Superior. Coimbra: CINEP/IPC, 2020, pp. 65-82. Disponível em https://www.ipc.pt/ipc/wp-content/uploads/2021/05/Pedagogias-Digitais_Colecao-Estrategias-Ensino.pdf. Acesso em 12/abril/2022.

KENSKI, V. M. Processos de interação e comunicação no ensino mediado pelas tecnologias. In: PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. (Orgs.) Pedagogia Universitária.

São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo (EDUSP), 2009.

NIEMI, H. M.; KOUSA, P. A case study of students’ and teachers’ perceptions in a Finnish high school during the COVID pandemic. International Journal of Technology in Education and Science (IJTES). Vol. 4, No. 4, pp. 352-369, 2020. Disponível em: DOI: https://doi.org/10.46328/ijtes.v4i4.167

https://www.ijtes.net/index.php/ijtes/article/view/167. Acesso em 19/abril/2022.

OZKARA, B. O.; CAKIR, H. Participation in online courses from the students perspective. Interactive Learning Environments. Vol. 26 No. 7., pp. 924-942, 2018. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/10494820.2017.1421562?journalCode=nile20. Acesso em 07/abril/2022. DOI: https://doi.org/10.1080/10494820.2017.1421562

PADILHA, M. A. S.; BERAZA, M. A. Z.; SOUZA, C. V. Coreografias didáticas e cenários inovadores na educação superior. Revista Docência e Cibercultura. Vol. 1, No. 1, pp. 115-134, nov. 2017. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/re-doc/article/view/30492/2351. Acesso em: 25 abr. 2022. DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2017.30492

PRIGOL, E. L.; BEHRENS, M. A. Teoria Fundamentada: metodologia aplicada na pesquisa em educação. Revista Educação & Realidade. Porto Alegre/RS: Vol. 44, No. 3, pp 1-20, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/rDDFsHvBCQyWKpthzPjMGzk/?format=pdf. Acesso em 07/abril/2022. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-623684611

TAROUCO, L. Um panorama da fluência digital na sociedade da informação. In: BEHAR, P. (Org.). Competências em Educação a Distância. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTOS, E.; QUINTAS-MENDES, A.; TORRES, P. L. Educação e Cibercultura: metodologias de pesquisa, curadoria e inovação pedagógica. RE@ D-Revista de Educação a Distância e Elearning. Vol. 3, No. 1, pp. 1-5, maio/2020. Disponível em: https://journals.uab.pt/index.php/lead_read/issue/view/25. Acesso em 07/abril/2022.

SIEMENS, G. Connectivism: a learning theory for the digital age. International Journal of Instructional Technology and Distance Learning. Vol. 2, No. 1, Jan. 2005. Disponível em: http://www.itdl.org/Journal/Jan_05/article01.htm. Acesso em 11/ abril/2022.

SILVA, K. K. A.; BEHAR, P. A. Competências digitais na educação: uma discussão acerca do conceito. Educação em Revista [online]. 2019, v. 35. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-4698209940. Acesso em 10/06/2022. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-4698209940

TRUST, T.; WHALEN, J. Should Teachers be Trained in Emergency Remote Teaching? Lessons Learned from the COVID-19 Pandemic. Journal of Technology and Teacher Education. Vol. 28, No. 2, pp. 189-199, 2020. Disponível em https://www.learntechlib.org/primary/p/215995/. Acesso em abril/2022.

Downloads

Publicado

28-07-2022

Como Citar

KENSKI, V. M.; KENSKI, J. M. Planejamento Didático no Ensino Superior em tempos de Pandemia. Roteiro, [S. l.], v. 47, p. e30226, 2022. DOI: 10.18593/r.v47.30226. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/30226. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Seção temática: O ensino da didática na formação de professores