Gestão escolar e oferta em extensões de matrícula da rede estadual de ensino do Ceará

Autores

  • Ana Lea Bastos Lima Secretaria de Educação Básica do Ceará (Seduc - CE)
  • Sofia Lerche Vieira Universidade Estadual do Ceará
  • Eloisa Maia Vidal Universidade Estadual do Ceará https://orcid.org/0000-0003-0535-7394

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v47.30057

Palavras-chave:

Extensões de matrícula, Ensino médio, Gestão escolar, Anexos escolares

Resumo

O artigo analisa a repercussão das ações do diretor escolar na gestão das turmas de extensão de matrícula de ensino médio da rede estadual de ensino do Ceará em cinco municípios e 21 distritos de diferentes regiões do estado. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de natureza exploratória, a partir de um estudo de casos múltiplos. As fontes consistem em documentos oficiais, indicadores socioeconômicos, dados educacionais e informações coletadas durante a pesquisa de campo, a partir do roteiro de observação da infraestrutura e funcionamento das escolas e de entrevistas semiestruturadas com representantes da gestão da Secretaria Estadual de Educação, diretores, coordenadores escolares, professores, estudantes e pais/responsáveis.  Os achados mostram que jovens residentes em localidades rurais têm o direito à educação assegurada pelo protagonismo de diretores, que incorporam à sua escola essas extensões e provocam os órgãos regionais e central a atuar para ajudar na implementação desta oferta. O Estado tem mostrado baixa capacidade de resposta a uma demanda antiga, o que leva a duas constatações: a invisibilidade de uma oferta que representa cerca de 17% das matrículas de ensino médio pública e a criação de um espaço de “negociação de balcão” em que a liderança de alguns diretores assegura melhores condições de atendimento, comprometendo o princípio republicano de igualdade de oportunidades para todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lea Bastos Lima, Secretaria de Educação Básica do Ceará (Seduc - CE)

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professora da rede estadual de ensino do Ceará (SEDUC-CE). Integrante do grupo de pesquisa Política Educacional, Gestão e Aprendizagem (GPPEGA/UECE) do CNPq.

Sofia Lerche Vieira, Universidade Estadual do Ceará

Pesquisadora do CNPq, consultora da FGV-RJ e da Unesco. Foi professora da UFC, Unilab, Uninove e do Lemann Center-Stanford. Exerceu os cargos de secretária estadual (Ceará) e municipal (Aracati-CE) de educação. É líder do Grupo de Pesquisa Política Educacional, Gestão e Aprendizagem. Professora titular da Universidade Estadual do Ceará

Referências

ALVES-MAZZOTTI, A. J. Usos e abusos dos estudos de caso. Cadernos de pesquisa, Rio de Janeiro, v. 36, n. 129, p. 637-651, set./dez., 2006.

BALL, S. J.; MAGUIRE, M.; BRAUN, A. Como as escolas fazem políticas. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2012.

BALL, S. J.; MAINARDES, J. (org.). Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011.

BATISTA, A. A. G. et al. Políticas para o Ensino Médio e desigualdades escolares e sociais: os casos do Ceará e de Goiás, Pernambuco e São Paulo. Cadernos Cenpec, São Paulo, v.6, n. 2, 2016.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BOWE, R; BALL, S.; GOLD, A. Reforming education & changing schools: case studies in policysociology. London: Routledge, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Nota técnica nº 040/2014: Indicador para mensurar a complexidade da gestão nas escolas a partir dos dados do Censo Escolar da Educação Básica. Brasília, 2014. Disponível em:https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais/complexidade-de-gestao-da-escola. Acesso em: 15 jun. 2021.

CEARÁ. Secretaria da educação do Estado do Ceará. Portaria Nº 1.493 de 19 de novembro de 2019. Estabelece as normas para matrícula de alunos nas escolas públicas estaduais para o ano de 2020 e dá outras providências. Diário Oficial do Estado do Ceará, Fortaleza, Série 3, Ano XI, n. 219, p. 31. 19 nov. 2019.

CEARÁ. Secretaria da educação do Estado do Ceará. Portaria Nº 1.112 de 14 de dezembro de 2015. Estabelece as normas para matrícula de alunos nas escolas públicas estaduais para o ano de 2016 e dá outras providências. Diário Oficial do Estado do Ceará, Fortaleza, Série 3, Ano VII, n. 234, p. 37. 15 dez. 2015.

FERREIRA, E. A. Políticas educacionais na escola: o papel mediador dos diretores. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2017. Disponível em: http://www.uece.br/ppge/download/teses. Acesso em: dez. 2019.

GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. S. F. Questões de método na construção da pesquisa em educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LIMA, A. L. B. Escolas Invisíveis: as extensões de matrícula de ensino médio da rede estadual de ensino do Ceará. 2020. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2020. Disponível em: http://www.uece.br/ppge/download/teses. Acesso em: ago. 2021.

LUCK. H. A evolução da gestão educacional, a partir da mudança paradigmática. Revista Gestão em Rede (CONSED – Conselho nacional de Secretários da Educação), Brasília, n. 3, p. 13-18, nov., 1997.

MAINARDES, J. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação & Sociedade, Campinas, vol. 27, n. 94, p. 47-69, jan/abr. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v27n94/a03v27n94.pdf. Acesso em: jan. 2018.

MINAYO, M. C. de S. (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

SEDUC. Diretrizes para Educação básica 2006. Secretaria da Educação Básica do Ceará. Fortaleza: Ceará, 2005.

VIDAL, E. M; VIEIRA, S. L. (org.). Política de ensino médio no Ceará: escola, juventude e território. Fortaleza: Editora CENPEC, 2016.

VIEIRA, S. L. Educação Básica no Ceará: construindo um pacto colaborativo. In: OLIVEIRA, R. L. P. de; SANTANA, W. (org.). Educação e federalismo no Brasil: combater as desigualdades, garantir a diversidade. 1ed. Brasília: UNESCO, 2010, v. 1, p. 271-286.

VIEIRA, S. L; VIDAL, E. M. Construindo uma história de colaboração na educação: a experiência do Ceará. Educação & Sociedade [online], Campinas, v. 34, n. 125, p. 1075-1093, 2013.

VIEIRA, S. L. Política(s) e Gestão da Educação Básica: revisitando conceitos simples. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação (RBPAE), v.23, n.1, p. 53-69, jan./abr. 2007. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/viewFile/19013/11044. Acesso em: fev. 2018.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e método. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Downloads

Publicado

15-12-2022

Como Citar

LIMA, A. L. B.; VIEIRA, S. L.; VIDAL, E. M. Gestão escolar e oferta em extensões de matrícula da rede estadual de ensino do Ceará. Roteiro, [S. l.], v. 47, p. e30057, 2022. DOI: 10.18593/r.v47.30057. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/30057. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)