Jornal do professor: a voz do magistério do estado de Pernambuco (1955-1962)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v47.28232

Palavras-chave:

Jornal do Professor, História da Educação, Magistério, Profissionalização docente

Resumo

Este texto propõe analisar as características e as principais notícias veiculadas no Jornal do Professor, com enfoque na divulgação das ações do Centro de Professorado Primário de Pernambuco (CPPP), no período entre os anos de 1955 e 1962. O exame ocorreu nas matérias publicadas nas 84 páginas dos exemplares do periódico, localizado no Arquivo Público Estadual de Pernambuco, em Recife (PE). A delimitação temporal compreende o primeiro ano de circulação do Jornal do Professor até o último disponível neste arquivo. Trata-se de pesquisa histórico-documental, que se insere na perspectiva da História Cultural e da História e Historiografia da Educação. O conjunto de matérias do Jornal do Professor evidencia as fragilidades das políticas educacionais destinadas ao magistério pernambucano, entre elas, a diferença nos vencimentos conforme a delimitação espacial. Além disso, os professores e professoras que viviam na zona rural sofriam com a desvalorização, o que gerou uma situação de descrédito do magistério, e a condição de povo esquecido em matéria de educação, justamente em um momento de expansão da educação e do ensino elementar no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iracema Santos Carvalho dos Anjos, Universidade de Pernambuco (UPE)

Mestra em Educação pela Universidade de Pernambuco (UPE). Especialista em Gestão Pública pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) - Recife (PE). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em História e Educação no Sertão do São Francisco (GEPHESF). Tem desenvolvido pesquisa na área da História e historiografia da Educação, sobre a formação e a atuação das professoras e dos professores rurais no estado de Pernambuco, as instituições e os arquivos escolares, a memória e a cultura escolar, o patrimônio histórico-educativo e as políticas públicas educacionais.

Virgínia Pereira da Silva de Ávila, Universidade de Pernambuco (UPE)

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP, 2013) com pós-doutorado em História da Educação pela Universidade de Lisboa (2019). Possui licenciatura em Pedagogia pelaFaculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras (FAPA, 1997) e mestrado em Educação pela Universidadedo Estado de Santa Catarina (UDESC, 2008). Atualmente, é Professora Associada / Livre-docente da Universidade dePernambuco (UPE), onde atua no colegiado de pedagogia e no mestrado profissional em Formação de Professores ePráticas Interdisciplinares. Integra o Conselho Editorial da Editora da Universidade de Pernambuco (EDUPE);coordena o Núcleo de Extensão e Pesquisas em História, Educação, Linguística e Literatura (NEPHEL) e colabora nasáreas da educação na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) do Politécnico de Leiria, Portugal. Éarticuladora do Núcleo Temático de História da Educação do Portal do Bicentenário. Tem experiência na área deEducação, com ênfase em História da Educação e desenvolve pesquisas nos seguintes temas: ensino primário rural,ensino secundário, formação de professores, instituições e arquivos escolares, patrimônio histórico-educativo,memória e cultura escolar. É membro da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE) e da Associação deHistória da Educação de Portugal (HISTEDUP).

Referências

ADÃO, Á. A Educação nos artigos de jornal durante o Estado Novo (1945-1969): Um repertório cronológico, temático e onomástico. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/10451/6382. Acesso em: 03 abr. 2021.

BARREIRO, Í. M. F. Políticas de educação no campo: para além da alfabetização (1952-1963). São Paulo, Cultura Acadêmica, 2010. DOI: https://doi.org/10.7476/9788579831300

CAMPOS, R. D. de. No rastro de velhos jornais: considerações sobre a utilização da imprensa não pedagógica como fonte para a escrita da história da educação. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, São Paulo, v. 12, n. 1 (28), p. 45-70, 2012. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/38775/20305. Acesso em: 22 jun. 2021.

CARVALHO, J. M. de. Cidadania no Brasil: um longo caminho. 18ª edição, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2014.

CASAQUI. V. Por uma teoria da publicização: transformações no processo publicitário. Significação – Revista de Cultura Audiovisual, nº 36, p. 131-151, 2011. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2011.70935

GOMES, Â. C. Ideologia e trabalho no Estado Novo, in: Repensando o Estado Novo. Organizadora: Dulce Pandolfi. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas, 1999.

FERREIRA, M. S. Os Centros de Pesquisas Educacionais do INEP e os estudos em ciências sociais sobre a educação no Brasil. Revista Brasileira de Educação v. 13 n. 38 mai. /ago. 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782008000200007

FERREIRA. A. C. A Fonte Fecunda. In: PINSKY, Carla Bassanesi. Fontes históricas. 2009.

FIORIN, J. L. Linguagem e ideologia. São Paulo: Ática, 1995.

GERHARDT, T. E., SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa (Org.) Tatiana Engel Gerhardt e Denise Tolfo Silveira; coordenado pela Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Anuário Estatístico de Pernambuco. Pernambuco. Recife, 1955. Ano XV.

JORNAL DO PROFESSOR. In: ARQUIVO PÚBLICO DE PERNAMBUCO/JORNAL. Jornal do Professor de Pernambuco, 1955 a 1962.

LUCA, T. R. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: Carla Bassanezi Pinsky (org.) Fontes históricas. 2ª edição, editora Contexto, São Paulo, 2008.

PINSKY, C. B., LUCA, T. R. de. (org.). O historiador e suas fontes. São Paulo, Editora Contexto, 2009.

PINSKY, C. B. Fontes históricas (org.). 2ª edição, 1ª Reimpressão. São Paulo, Contexto, 2008.

TENÓRIO DA SILVA, E. Educação, tempo livre e lazer nas Associações professorados de Pernambuco na segunda metade do século XX. Dissertação, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4147. Acesso em: 20 abr. 2021.

VICENTINI, P. P., LUGLI, R. G. Movimento professorado: pluralidade e disputas. In: VICENTINI, P. P. História da profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo: Cortez, 2009. (p. 95-153).

Downloads

Publicado

09-08-2022

Como Citar

ANJOS, I. S. C. dos; ÁVILA, V. P. da S. de. Jornal do professor: a voz do magistério do estado de Pernambuco (1955-1962). Roteiro, [S. l.], v. 47, p. e28232, 2022. DOI: 10.18593/r.v47.28232. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/28232. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua