Portfólios online no desenho didático da Pós-graduação Stricto Sensu

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18593/r.v47.30200

Palavras-chave:

Portfólios online, Avaliação da aprendizagem online, Pós-graduação stricto sensu, Desenho didático online

Resumo

O presente artigo relata uma experiência concreta de avaliação formativa online em três dimensões (auto/co e heteroavaliação) no contexto de um desenho didático online, num programa de pós-graduação stricto sensu. Tal experiência desenvolveu-se no contexto da Pandemia COVID-19, que condicionou a ressignificação de práticas educativas, tradicionalmente presenciais, para experiências remotas em plataformas digitais. Os programas de pós-graduação precisaram se reinventar e ir além dos encontros síncronos, mediados por interface de webconferência. Concluímos que, a partir dos diálogos assíncronos, mediados por docentes e discentes em espaçostempos forjados nas interfaces de ambientes virtuais, pode-se juntos criar práticas outras de avaliação processual e formativa online.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edmea Santos, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ

Professora Titular-Livre da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Atua no Instituto de Educação e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDUC), na linha de pesquisa " Linha 1: Estudos Contemporâneos e Práticas Educativas". Durante o período de 2007 a 2018, foi professora Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), atuando na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PROPED/UERJ) (onde colabora, junto à linha de pesquisa "Cotidianos, redes educativas e processos culturais". Professora da disciplina Informática na Educação no curso de Pedagogia a Distância UERJ/CEDERJ. Editora-chefe da Revista Docência e Cibercultura. Pedagoga pela UCSAL, mestre e doutora em Educação pela UFBA. Pós-doutora em e-learning e EAD pela UAB-PT, onde colabora esporadicamente no MPEL - Mestrado em Pedagogia do e-Learning . Líder do GPDOC - Grupo de Pesquisa Docência e Cibercultura. Membro do Laboratório de Imagem da UERJ. Coordenadora do GT 16 - "Educação e Comunicação" da ANPED - Associação Brasileira de Pesquisa em Educação , vice-presidente da ABCIBER - Associação de Pesquisadores em Cibercultura. Atua na formação inicial e continuada de professores e pesquisadores. Áreas de atuação: "Educação e Cibercultura, Pesquisa e Práticas Pedagógicas, Formação de Professores, Currículos: teorias, práticas e políticas, Informática na Educação, Educação Online , EAD.

Kathia Marise Borges Sales, Universidade do Estado da Bahia

Graduada em Pedagogia pela Universidade Católica do Salvador (1989), Mestre na área de Mídia e Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e Doutora em Difusão do Conhecimento pelo Programa Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento - DMMDC, com sede na FACED/UFBA (2013). Concluiu em 2021 Estágio Pós-Doutoral no PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, CONTEXTOS CONTEMPORÂNEOS E
DEMANDAS POPULARES – PPGEDUC/UFRRJ Professora Titular da Universidade do Estado da Bahia - UNEB, com vínculo efetivo desde fevereiro/1996, tendo já desempenhado variadas atividades de ensino, pesquisa e extensão, bem como de gestão universitária nesta Universidade, entre estes a de Pró-Reitora de Ensino de Graduação . Docente permanente do Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologias aplicadas a Educação - GESTEC/UNEB, desde fev/2014, é também credenciada desde 2018 como docente do Programa de Pós-graduaçao em Difusão do Conhecimento - PPGDC (UFBA/UNEB/IFBA/UEFS/SENAI-CIMATEC/LNCC). Tem experiência na área de Educação como docente, coordenadora, consultora, avaliadora e gestora em diversas instituições, tendo atuado no ensino público municipal e estadual, e desempenhado várias funções técnico-pedagógicas na Educação Básica, antes do ingresso na Universidade do Estado da Bahia - UNEB. Como pesquisadora seus temas de interesse são: Formação de Professores, Prática Pedagógica, Educação online, Ensino Hibrido, Difusão do Conhecimento e Cognição.

Maristela Midlej Silva de Araujo Veloso, Universidade Federal do Sul da Bahia

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2014). Mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2007). Especialista em Informática na Educação pela Universidade Estadual de Feira de Santana (1998). Especialista em Gestão e Planejamento de sistemas em EAD pela Universidade do Estado da Bahia (2004). Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual de Santa Cruz (1991). É docente da Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens e suas tecnologias da Universidade Federal do Sul da Bahia. Temas de interesse de pesquisa: Formação de professores, educação online, tecnologias na educação e cibercultura.

Referências

AMARAL, M. M. do; ROSSINI, T. S. S.; SANTOS, E. O. Viralizacão da educação online: a aprendizagem para além da pandemia do novo coronavírus. Práxis Educacional, v. 17, n. 46, p. 334-355, 2021. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/6825. Acesso em: 27 abr. 2022. DOI: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v17i46.6825

ARAUJO, M. M.S. O pensamento complexo: desafios emergentes para a educação on-line. Revista Brasileira de Educação, vol. 12, núm. 36, setembro-dezembro, 2007, pp. 515-529. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/VCqYdFpJCN8bxzg3LjYXQ8K/?lang=pt. Acesso em: 30 abr. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782007000300010

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Diário Oficial da União, Brasília, DF, ed. 53, 18 mar. 2020. Seção 01, p. 39. (a)

BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 473, de 12 de maio de 2020. Prorroga o prazo previsto no § 1º do art. 1º da Portaria nº 343, de 17 de março de 2020.Diário Oficial da União, Brasília, DF, ed. 90, 13 maio 2020. Seção 01, p. 55. (b)

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHARRÉU, L. V. e OLIVEIRA, M. O. de. Diários de aula e portfólios como instrumentos metodológicos da prática educativa em artes visuais. Cadernos de Pesquisa v.45 n.156 p.410-425 abr./jun. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/J4TnqVktbqHLbCbVLgqSHsH/?lang=pt. Acesso em: 27 abr. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/198053142839

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma relação dialógica na construção do conhecimento. Série Ideias. n. 22. São Paulo: FDE, 1994. p. 51-59. Disponível em: http://www.crmariocovas.sp.gov.br/int_a.php?t=008. Acesso em: 10 jun. 2022.

HOFFMANN, J. Pontos e contrapontos: do pensar ao agir em avaliação. Porto Alegre: Ed. Mediação, 2000.

JOHNSON, S. Cultura da interface: como o computador transforma nossa maneira de criar e comunicar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

LEMOS. A. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2002.

LÉVY, P. As Tecnologias da Inteligência: O futuro do pensamento na era da informática, São Paulo: Editora 34, 1996.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. (Trad. Carlos Irineu da Costa). São Paulo: Editora 34, 2009.

MASETTO, Marcos. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: Moran, J. M; MASETTO, M. T. e BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2000. p. 133-173.

PIAGET, J. A Formação do Símbolo na Criança. Rio de Janeiro: LTC, 1990.

SALES, K. e ALBUQUERQUE, J. Práticas Híbridas dos Sujeitos Aprendentes - Uma proposição de Modelagem para análise das formas de hibridismo presentes nas instituições formativas. Revista Prâksis, v. 2, p. 162-186, 2020. Disponível em: https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2193. Acesso em: 27 abr. 2022. DOI: https://doi.org/10.25112/rpr.v2i0.2193

SANTOS, E.; ARAUJO, M. M. S. de. Como avaliar a aprendizagem online? Notas para inspirar o desenho didático em educação online. Educação em foco, Juiz de Fora, v. 17, n. 2, p. 103-119 jul. / out. 2012. Disponível em: https://www.ufjf.br/revistaedufoco/files/2013/05/artigo-5.pdf. Acesso em: 27 abr. 2022.

SANTOS, E. O. dos. Portfólio e cartografia cognitiva: dispositivos e interfaces para a prática da avaliação formativa em educação online. In: SILVA, M. e S., Edméa (org.). Avaliação da aprendizagem em educação online. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

SANTOS, E. Pesquisa-formação na cibercultura. Portugal: Whitebooks, 2014.

SILVA, M.; SANTOS, E. (org.). Avaliação da aprendizagem em educação online. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

SILVA, M. Educação online. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

SILVA. M. Sala de aula interativa. Rio de Janeiro: Quartet, 2000.

TORRES, P. L.; C., A.; SANTOS, E. O. dos. Educação e tecnologias em contexto de pandemia: uma experiência de aulas remotas. Revista Cocar (Online), n 9, edição especial, p. 1-21, 2021. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/4129. Acesso em: 03 mai. 2022.

VILLAS BOAS, B. M. F. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 2004.

VILLAS BOAS, B. M. F. O portfólio no curso de pedagogia: ampliando o diálogo entre professor e aluno. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 90, p. 291-306, jan./abr. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/H3QJcSDMz5DKpgDmDN4rdtv/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 04 mai. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302005000100013

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo, Martins Fontes, 1994.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo, Martins Fontes, 1993.

Downloads

Publicado

02-08-2022

Como Citar

SANTOS, E.; SALES, K. M. B.; VELOSO, M. M. S. de A. Portfólios online no desenho didático da Pós-graduação Stricto Sensu. Roteiro, [S. l.], v. 47, p. e30200, 2022. DOI: 10.18593/r.v47.30200. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/30200. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Seção temática: O ensino da didática na formação de professores