POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PELA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL: A EXPERIÊNCIA DO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE

Autores

  • Miguel Alfredo Orth Universidade Federal de Pelotas ´UFPel
  • Janete Otte Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense
  • Luis Otoni Meireles Ribeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense

Resumo

O presente trabalho analisou, a partir de pesquisa bibliográfica e documental, e de um estudo de campo, a implantação da Educação a Distância por meio da Universidade Aberta no Brasil, no Instituto Federal Sul-rio-grandense, a partir de 2006 até o presente momento, à luz da teoria do ciclo de políticas de Ball (1994). Para tanto, foi proposta uma discussão sobre os espaços de atuação dos atores envolvidos na construção e na reconstrução de políticas. Os resultados mostraram que os interesses dos três contextos dos ciclos de políticas estão presentes nos diversos âmbitos da implantação da política e se constituem em espaços de conflito, resistência e adaptação aos interesses de um ou outro ciclo, como ocorreu no caso das políticas públicas implantadas e assimiladas pela Instituição pesquisada.

Palavras-chave: Políticas públicas. Educação a Distância. UAB/IFSul.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miguel Alfredo Orth, Universidade Federal de Pelotas ´UFPel

Possui licenciatura plena em Estudos Sociais - Habilitação em História pelo Centro Universitário La Salle (1994), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1997) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003). Desde 1995 faz parte do grupo de pesquisa: Formação de Professores para o MERCOSUL/CONE SUL, coordenado pelo prof. Dr. Augusto N. da S. Triviños da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. De 1997 a 2011 foi professor do Curso de Pedagogia do Centro Universitário La Salle e de 2006 a 2011 professor pesquisador do Programa de Pos-Graduação em Educação - mestrado, da mesma instituição. Atualmente é professor adjunto do Departamento de Fundamentos da Faculdade de Educação (FaE) da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE). Na docência leciona disciplinas de Fundamentos da Educação, Metodologia da Pesquisa, Políticas de Formação de Professores, Tecnologias da Informação e da Comunicação entre outras e na pesquisa foca questões relacionadas as sub-áreas da Formação de Professores, Fundamentos da Educação, Informática na Educação e Metodologia da Pesquisa.

Janete Otte, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense

Possui graduação em Formação de Professores pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (1989). Atualmente é efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense, antigo Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas, Mestre em Educação pela Universidade de Brasília e Doutoranda da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas.

Luis Otoni Meireles Ribeiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense

Doutor em Informática na Educação, Mestre em Tecnologia, Especialista em Educação Continuada e a Distância, Especialista em Controle de Processos. Profissional que atua na Educação Profissional de nível técnico e tecnológico desde 1988 no IFSul - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (antigo CEFET-RS). Atualmente é o Diretor de Educação a Distância do IFSul, ligado a Pró-reitoria de Ensino. Junto a UAB trabalha como Supervisor de Mídias Didáticas para EAD. Participou em mais de 50 avaliações de Cursos Superiores de Tecnologia, na modalidade presencial e a distância, tanto em processos de Autorização como de Reconhecimento, em CSTs de áreas profissionais de Comunicação, Informática, Design e Indústria, tendo atuado como presidente em várias avaliações. Integrou a equipe que auxiliou a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológia SETEC/MEC na elaboração do catálogo nacional de cursos. Implantou e coordenou o Programa Especial de Formação Pedagógica de Docentes para a Educação Profissional no CEFET-RS. Dirigiu a Coordenação de Meios e Suportes do CEFET-RS, responsável pela informatização da parte acadêmica do Centro. Participou da implantação do Núcleo de Educação a Distância do CEFET-RS, tendo atuado em diversas ações de capacitação de docentes pra EAD junto a UNIREDE, ADIFERS, MEC/SETEC. Foi designado pela Portaria Nº 134, de 6 de Fevereiro de 2009, DOU 09/02/2009 Seção 2 - Pág 9-10, para compor a Força Tarefa, com a finalidade de subsidiar a análise técnico-jurídico e acadêmica dos processos envolvendo a autorização/credenciamento e a renovação de atos autorizativos em trâmite pelo SAPIENS e distribuídos à SESU. Anteriormente, também foi designado pela Portaria Nº 80, de 26 de JANEIRO de 2007, da SESU, para fazer parte da comissão incumbida da realização das análises dos Planos de Desenvolvimento Institucional, que instruem, entre outros, os pedidos de credenciamento e recredenciamento de instituições de educação superior. Atualmente auxilia a SETEC/MEC na implantação do sistema SISTEC a nível nacional e na atualização sistemática do Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia.

Downloads

Publicado

19-05-2014

Como Citar

ORTH, M. A.; OTTE, J.; RIBEIRO, L. O. M. POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PELA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL: A EXPERIÊNCIA DO INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE. Roteiro, [S. l.], v. 39, n. 1, p. 147–170, 2014. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/2826. Acesso em: 5 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos