ECO PARQUE SOL NASCENTE: ESPÉCIES ÁRBORAS E SUAS CARACTERÍSTICAS MEDICINAIS

Autores

  • Dheison Brazzo UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Elisangela Bini Dorigon UNOESC

Resumo

Introdução: A utilização de plantas como forma de tratamento para enfermidades, é conhecida e utilizada desde a Grécia antiga, os médicos acreditavam que a saúde resultava de um equilíbrio de forças naturais por isso adotavam as plantas em seus tratamentos. É possível obter relatos da utilização de plantas desde as civilizações chinesas a 3.000 a.C. enquanto dos assírios, egípcios e hebreus se têm registro desta prática desde 2.300 a.C. No Brasil, os povos indígenas e os caboclos possuíam um vasto conhecimento sobre as plantas com propriedades medicinais. Objetivo: Identificar as espécies arbóreas medicinais existentes nas trilhas no Eco parque Sol Nascente. Método: Em setembro de 2020 se deu início a pesquisa através delimitação da área com a metragem de 18x20m, está área foi dividida em 04 sub sessões contendo cada uma 9x10m e 90m², foi realizado o enquadramento de uma área de amostragem, onde com o critério de seleção dos indivíduos arbóreos, pela técnica de Diâmetro de Altura de Peito (DAP) de aproximadamente 1,30 metros, com espessura de tronco ≥15cm. Foram catalogadas por nome popular, nome cientifico, espécie, família e diâmetro de tronco. Sua identificação contou com o auxílio de livros, aplicativos e conhecimento popular, onde sequentemente foi realizado à construção de um herbário e iniciado a pesquisa a fim de identificação de suas propriedades medicinais.  Resultados: Foi identificado 20 indivíduos com nome cientifico e popular. Os resultados foram: 06 indivíduos  Dalbergia melanoxylon “Pau escuro”  Suas raízes podem ser utilizadas para a prevenção contra dores abdominais, inalar a sua fumaça da madeira é um bom remédio contra dores de cabeça e bronquite; 01 individuo Hyeronima alchomeoides “Lucurana” Suas folhas e cascas são utilizadas para o tratamento de feridas e distúrbios gasto intestinais, cólicas e tosse; 04 indivíduos Duguetia lanceolata “Pindaiva” Sua casca pode ser utilizada em forma de chá, suas propriedades são anti-inflamatórias, cicatrizantes, antimicrobiana); 01 individuo Andira legalis “Angelim doce” As sementes são utilizadas para fins anti-helmínticos, de modo a evitar a proliferação de vermes gasto intestinais; 01 individuo Machaerium paraguaniense hassier “ Canela do brejo” Possui propriedades anti-inflamatória, diurética, retroprojetor e tônica; 01 individuo Ocotea perosa “Canela Imbuia”  Suas folhas possuem ação antirreumáticas, e seus frutos ajudam a combater odores derivados de flatulência; 05 indivíduos Eugenia rostrifolia “Batinga Vermelha” Suas folhas são empregadas em tratamento contra asma, tosses convulsivas e como anti-inflamatório, febrífugo e tônico; 01 individuo Rosa alba.L “Roseira Branca” Suas folhas são utilizadas para tratar inflamações nos olhos, desinfetar ferimentos, tratar prisão de frente, calmante contra ansiedade e nervosismo, dores de garganta e bronquite.   Conclusão: A utilização de plantas medicinais encontra-se em sua grande maioria presente nas comunidades rurais, e também com pessoas com idades maiores. O conhecimento transcrito através desde trabalho vem mostrar para as gerações mais novas, os potenciais medicinais encontrados diretamente na natureza e presentes no Eco parque Sol Nascente, onde pode ser adquirido livremente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisangela Bini Dorigon, UNOESC

Biológa, especialista em fitossanidade, e em botânica; Mestre em Ciências da Saúde Humana.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Brazzo, D., & Dorigon, E. B. (2022). ECO PARQUE SOL NASCENTE: ESPÉCIES ÁRBORAS E SUAS CARACTERÍSTICAS MEDICINAIS . Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31641. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31641

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa