DESCARTE INCORRETO DE AMOXICILINA E OS RISCOS AMBIENTAIS

Autores

  • Ana Carolina Esposito Barbosa UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Samantha Caus Gabriel UNOESC-Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Elisangela Bini Dorigon UNOESC

Resumo

Introdução: A amoxicilina é um antimicrobiano β-lactâmico, com ação bactericida que age na parede celular das bactérias impedindo o seu crescimento é um derivado semissintético de penicilina G, um composto farmacologicamente ativo com propriedades antibacterianas. É um antibiótico de amplo espectro, ativo contra bactérias gram-positivas e gram-negativas, estável no trato gástrico e melhor absorvido do que a penicilina natural por via oral.  Nos últimos anos observou-se  que a poluição gerada pelas atividades humanas, lançando efluentes, nos corpos hídricos receptores, causando sérios danos ao meio ambiente, tem aumentado, tanto em volume quanto em diversidade de efluentes. Dentre estes efluentes,  os  fármacos  acabam  trazendo  uma  grande  preocupação,  uma  vez  que,  podem  ser  resistentes inclusive  aos  processos  convencionais  de  tratamento. Objetivo: Verificar medicamentos em desuso ou fora do prazo de validade, coletados em campanhas de conscientização, principlamente sobre o descarte da amoxicilina e seus efeitos no meio ambiente. Método: Foi desempenhado no mês de agosto (2022) nos municípios do Oeste de Santa Catariana o recolhimento de fármacos de variadas classes que encontravam-se vencidos ou em desuso, a coleta ocorreu através dos estudantes de Pós Graduação em Educação Ambiental, os quais disponibilizaram esses medicamentos para a Universidade do Oeste de Santa Catarina para posteriormente ser realizado o descarte correto e a separação dos mesmos.  Resultados: Os resultados da separação e coleta  entre, tubos, frascos, ampolas e saches de fármacos mostraram que 817 unidades, foram impedidas de cairem no meio ambiente, e desses 50 frascos de 150 mL de Amoxicilina, ou seja 7500mL foram evitados de serem descartados  de forma incorreta em mares, solos, águas, rios, diminuindo a probabilidade de gerar contaminação e intoxicação. Conclusão:A presença do contaminante no meio ambiente tem sido observado por meio de estudos. O descarte de medicamentos inapropriado pode causar contaminação e sérios riscos de saúde devido a poluição ao meio ambiente, vale ressaltar a importância do conhecimento científico e orientação dos profissionais da área da saúde através de palestras , campanhas e estudos voltadas para o público sobre o uso correto de fármacos, sua utilidade e descarte, partindo de estudantes, munícipios e instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisangela Bini Dorigon, UNOESC

Biológa, especialista em fitossanidade, e em botânica; Mestre em Ciências da Saúde Humana.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Esposito Barbosa, A. C., Caus Gabriel, S., & Dorigon, E. B. (2022). DESCARTE INCORRETO DE AMOXICILINA E OS RISCOS AMBIENTAIS. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31643. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31643

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa