ATIVIDADE FÍSICA E RELAÇÃO COM A DOR E ANSIEDADE

Autores

  • GUSTAVO SZUDLARECK
  • LUIS HENRIQUE SILVA
  • Fabiana Meneghetti Dallacosta

Resumo

Introdução: A manutenção da independência é um fator primordial na vida dos idosos, e está diretamente ligada a saúde física e mental. Objetivo: avaliar o impacto da atividade física nas limitações pela dor, em idosos. Método: estudo transversal, realizado com idosos de Vargem Bonita. Os idosos foram classificados em sedentários ou ativos e foi realizado análise do impacto da dor em relação ao nível de atividade física e em relação à ansiedade. Número do parecer CEP . Resultados: Participaram do estudo 42 idosos, 34 (81%) mulheres, média de idade 68,8±6,5 anos. Pelos critérios do Baecke, 34 (81%)  foram considerados sedentários. Em relação a ansiedade, 36 (85,7%) não tem sintomas de ansiedade ou tem sintomas mínimos, 3 (7,1%) tem sintomas leves e 3 (7,1%) tem sintomas moderados Não houve relação do sedentarismo com os níveis de ansiedade e limitações pela dor. Conclusão: dos participantes foi considerada sedentária, e não houve relação da pratica de atividade física com os níveis de ansiedade e limitações pela dor, entretanto, a prática de exercícios deve ser sempre incentivada em todas as idades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

SZUDLARECK, G., SILVA , L. H., & Meneghetti Dallacosta, F. (2022). ATIVIDADE FÍSICA E RELAÇÃO COM A DOR E ANSIEDADE. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31961. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31961

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa