O USO DO MÉTODO DELPHI NA CRIAÇÃO DE UM MODELO DE UNIVERSIDADE EMPREENDEDORA E SUSTENTÁVEL

Autores

  • ANA CLAUDIA LARA
  • Edson Luis kuzma UNOESC
  • Tais Provenci UNOESC
  • Luana Lara Prado UNOESC
  • Simone Sehnem UNOESC

Resumo

Introdução: A importância do ensino superior para o desenvolvimento social e econômico é indiscutível. As atividades empreendedoras da universidade e sua contribuição para o desenvolvimento regional apresentam-se de forma enfática nas recentes pesquisas. Os conceitos de empreendedorismo e sustentabilidade estão sendo estudados conjuntamente, em especial no campo da gestão, devido ao crescente interesse das organizações nesses tema. Para se tornar uma universidade sustentável, a instituição precisa ser preparada para a mudança e, o mais importante, compreender o currículo de sustentabilidade. Ao mesmo tempo, espera-se que o conhecimento produzido por universidades e outros institutos de pesquisa ajude a resolver problemas e crises sociais e a atingir metas de sustentabilidade com mais eficiência. Objetivo:   Exposto o contexto, surge o objetivo deste estudo que consiste em analisar indicadores relevantes acerca dos elementos e características essenciais em uma Universidade Empreendedora Sustentável a partir da opinião de especialistas. Método: Esta pesquisa possui abordagem predominantemente qualitativa, quanto ao delineamento fundamenta-se por pesquisa bibliográfica e pela aplicação da metodologia Delphi, que conta com a busca de opiniões de especialistas no tema estudado, assemelha-se a um questionário composto por um conjunto de assertivas que foram submetidas para apreciação dos intervenientes. Foi obtido o retorno de 14 especialistas para o constructo de universidade empreendedora e de 12 especialistas para o constructo da universidade sustentável. Resultados:  Quanto síntese os indicadores relevantes que obtiveram maior consenso para comporem uma universidade empreendedora sustentável são: Cultura empreendedora integrada, corpo docente qualificado, comunidades acadêmicas engajadas, busca de financiamentos diversificados, inclusão de disciplinas de empreendedorismo e sustentabilidade nos currículos, possuir centros de pesquisas conectados, internacionalização, estimulo a diversidade econômica local, adoção de práticas comerciais sustentáveis, eficiência energética, transporte alternativo, estimular a educação e bem estar, zelar pela comunidade ao seu entorno , como monitorar o acesso a água limpa e bons salários. Percebe-se que a transição para uma universidade empreendedora sustentável deve ser construída sobre os pilares de uma missão social e ambiental mais ampla, sendo que o nível de empreendedorismo e sustentabilidade das universidades aumenta quando estas possuem um papel central no desenvolvimento das sociedades.  Conclusão: O presente estudo teve como objetivo analisar indicadores relevantes acerca dos elementos e características essenciais em uma Universidade Empreendedora Sustentável a partir da opinião de especialistas. Foi possível ranquear os TOP 5, indicadores por dimensão de análise que alcançaram uma maior média, menor desvio padrão e maior mediana entre as respostas dos especialistas no tema. Dessa forma, foi possível determinar o consenso e relacionar a teoria, além de realizar uma análise qualitativa a partir de perguntas abertas, incluindo dimensões que não estavam previstas no questionário fechado, enriquecendo dessa forma a construção dos indicadores essenciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

LARA , A. C. ., kuzma, E. L., Provenci, T., Lara Prado, L., & Sehnem, S. (2022). O USO DO MÉTODO DELPHI NA CRIAÇÃO DE UM MODELO DE UNIVERSIDADE EMPREENDEDORA E SUSTENTÁVEL. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31904. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31904

Edição

Seção

Chapecó - Pesquisa