AVALIAÇÃO DA ECOTOXICIDADE DE SOLOS DE ÁREAS DE CULTIVO DE SOJA, UTILIZANDO COMO ORGANISMO TESTE A MINHOCA, Eisenia fetida

Autores

  • Ana Carolina GUBERTE Unoesc
  • Luís Otavio DALLOLMO Unoesc
  • Maira Aparecida DALAVEQUIA
  • Rafael Andre Mergener Universidade do Oeste de Santa CAtarina

Resumo

Introdução: A chamada Revolução Verde favoreceu a criação de novas tecnologias no combate a pragas, bem como a introdução de substâncias contaminantes no ambiente de forma direta ou indireta que causam prejuízos à biota edáfica. A avaliação da contaminação do solo geralmente é realizada por meio de análises químicas que demandam conhecimento e equipamentos apropriados, portanto, possui custo elevado. Nesse sentido, os testes ecotoxicológicos surgem como alternativa para avaliar áreas contaminadas de forma facilmente aplicada  e de baixo custo, o que torna este método uma ferramenta de monitoramento eficaz na avaliação dos efeitos de substâncias químicas em ambientes terrestres. Objetivo: A finalidade do estudo, expressa em uma ou duas frases Identificar presença de ecotoxicidade em solos agrícolas utilizando oligoquetas como organismo teste.. Método: Mediante procedimento descrito na ABNT NBR 15537:2014 e Livro “Ecotoxicologia Terrestre, Métodos e Aplicações dos ensaios com Oligoquetas”, foi selecionado, para a coleta do solo teste, uma propriedade agrícola localizada no meio oeste de Santa Catarina, onde se realiza o cultivo de culturas anuais há pelo menos 5 anos utilizando mecanização agrícola e agrotóxicos, sendo coletadas 25 subamostras a cada 10 metros que foram homogeneizadas. Como solo controle foi coletado amostras em área de floresta a, aproximadamente, 100 metros da área de lavoura. As amostras foram transportadas para o laboratório de ecotoxicologia da UNOESC em Joaçaba onde foram submetidas ao processo de defaunação e então fragmentadas em 4 duplicatas de solo controle e 4 duplicadas de solo teste, cada réplica recebeu 10 indivíduos adultos que foram submetidos a aclimatação por 24 horas e passadas 4 semanas foi realizado a avaliação de efeitos crônicos. Resultados: Como resultado obteve-se que, os indivíduos depositados em solo teste, após 4 semanas do início do ensaio não apresentaram diferença significativa quanto a massa, número de indivíduos e número de casulos quando comparados ao solo controle, porém em solo teste algumas minhocas apresentaram deformidades em seu corpo, aspecto não encontrado nos indivíduos em solo controle. Conclusão: Em um período curto de tempo os agrotóxicos usados na área estudada podem não promoveram dierenças sobre a reprodução destes anelídeos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Andre Mergener, Universidade do Oeste de Santa CAtarina

ACV - Área das ciências da vida

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

GUBERTE, A. C., DALLOLMO, L. O., DALAVEQUIA, M. A., & Mergener, R. A. (2022). AVALIAÇÃO DA ECOTOXICIDADE DE SOLOS DE ÁREAS DE CULTIVO DE SOJA, UTILIZANDO COMO ORGANISMO TESTE A MINHOCA, Eisenia fetida. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e32019. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/32019

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa