EFEITOS DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SOBRE A APTIDÃO FÍSICA APÓS CONTAMINAÇÃO POR COVID-19

Autores

  • Elton Luiz Galleazzi
  • Sandra Fachineto Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Elis Regina Frigeri

Resumo

Introdução: O exercício físico, que já era indicado para manter a saúde e qualidade de vida das pessoas, foi essencial nos tempos de Pandemia por Covid-19. Entre as várias sequelas deixadas pode-se destacar a baixa capacidade pulmonar e cardiovascular e a diminuição da força muscular afetando a realização das atividades da vida diária.  Objetivo: A finalidade do estudo foi aplicar um programa de exercícios físicos visando melhorar a aptidão cardiorrespiratória, flexibilidade e força muscular de dois sujeitos após a contaminação pelo vírus da Covid-19.  Método: Participaram do estudo uma pessoa do sexo masculino, 51 anos, que contraiu o vírus no mês de janeiro de 2021 e outra pessoa do sexo feminino, 28 anos, que contraiu Covid-19 no mês de julho de 2021. Eles foram avaliados antes e após o programa de exercícios. Para avaliação foram realizados os testes de caminhada de 6 minutos, o teste de preensão manual usando dinamômetro, o teste de agachamento de 1 minuto, o teste de flexibilidade de ombros e o teste de sentar e alcançar com banco. O programa de exercícios foi ministrado durante os meses de agosto, setembro e outubro de 2021, três vezes por semana, com duração de uma hora cada sessão. Os treinos foram constituídos por exercícios aeróbios na esteira ou no elíptico, exercícios resistidos usando equipamentos e alongamentos. Cada prescrição foi individualizada a partir dos resultados do questionário de anamnese e das avaliações físicas iniciais. Os dados foram analisados usando variação percentual a fim de comparar os valores de pré para pós-teste de cada variável.  Resultados: Os principais achados do estudo mostraram que houveram melhorias percentuais consideráveis na aptidão cardiorrespiratória, na flexibilidade e na força muscular dos dois participantes, destacando a força muscular de membros inferiores que, no homem, evoluiu 65% e, na mulher, 54% em relação ao pré-teste. Outra variável que merece atenção é a flexibilidade de membros inferiores que aumentou 70% na mulher enquanto no homem variou 19%. Apesar de a aptidão cardiorrespiratória ter evoluído 15% no homem e 14% na mulher, aumentos incrementais nessa condição física são primordiais para a capacidade respiratória e cardiovascular dos participantes, visto que o vírus atinge especialmente esses dois sistemas fisiológicos. Conclusão: Concluiu-se que a inserção de um programa estruturado de exercícios físicos foi um importante coadjuvante no tratamento após a contaminação por Covid-19, mostrando-se bastante eficiente no aumento da aptidão física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Fachineto, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Professora do curso de Educação Física e de Fisioterapia da Unoesc, campus de São Miguel do Oeste

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Luiz Galleazzi, E., Fachineto, S., & Regina Frigeri, E. (2022). EFEITOS DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SOBRE A APTIDÃO FÍSICA APÓS CONTAMINAÇÃO POR COVID-19. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31441. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31441

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Ensino