FUTSAL, APENAS FUTSAL? RELATO DA VIVÊNCIA NO PROJETO DE INICIAÇÃO DESPORTIVA ESCOLAR

Autores

  • Laércio Rodrigo Lermen
  • Luiz Henrique Reichert Feistauer
  • Roberta Limberger
  • Dainara Schabarum
  • Paulo Henrique Karlinski
  • Sandra Fachineto Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

Introdução: A modalidade esportiva futsal gera vários benefícios ao atleta ou praticante no quesito saúde, condicionamento físico e ao âmbito esportivo, agregando valores éticos, culturais e disciplinares. A questão é: o futsal é apenas futsal?. O projeto de iniciação desportiva escolar (PIDE) mostra outra maneira de representar e ensinar o futsal, ou seja, outros caminhos além do competir e “ganhar”. Objetivo: Relatar as experiências de uma proposta esportiva voltada à modalidade de futsal em São Miguel do Oeste, Guaraciaba e São João do Oeste, Santa Catarina visando desenvolver atividades com abordagens e métodos adequados ao desenvolvimento de cada faixa etária e que possam melhorar os aspectos físicos, técnicos, táticos e sociais.   Método: O projeto atende 100 alunos de 10 a 16 anos de idade, de ambos os sexos e com diferentes tipos de personalidades físicas, cognitivas e culturais, cabendo aos monitores esportivos (acadêmicos do Curso de Educação Física) juntamente com os professores supervisores proporcionarem as melhores metodologias possíveis para o ambiente de trabalho. As metodologias globais e parciais são as mais utilizadas no processo de ensino e aprendizagem. Os treinamentos variam conforme a compreensão e exigência, podendo alternar com treinos físicos e táticos e evoluindo para o jogo coletivo. Inicialmente os alunos aquecem de forma lúdica.  Na parte principal, trabalham-se os fundamentos da modalidade como passe, chute, recepção e também aspectos cognitivos e sociais finalizando a sessão com alongamentos ou relaxamento muscular. Também se realiza o jogo treino de forma a observar com maior precisão os aspectos a serem melhorados.  Resultados: Os resultados obtidos indicam uma evolução dos alunos nos aspectos físicos e motores. Para além da competição, está se trabalhando o contexto social através da interação entre aluno e aluno e também do aluno e monitor esportivo (acadêmico). O futsal está sendo um meio positivo para inserção de desafios que auxiliam os alunos no desenvolvimento cognitivo com ênfase para tarefas que exigem o trabalho coletivo e, com isso, promovendo a socialização. Conclusão: Conclui-se que a modalidade de futsal contribui positivamente no desenvolvimento do aluno participante. Ainda, quanto ao monitor esportivo, possibilita assumir um papel de grande responsabilidade ao propor estratégias e soluções para as mais diversas situações em quadra, porque, afinal, futsal vai além da sua simples prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Fachineto, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Professora do curso de Educação Física e de Fisioterapia da Unoesc, campus de São Miguel do Oeste

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Rodrigo Lermen, L., Henrique Reichert Feistauer, L., Limberger, R., Schabarum, D., Henrique Karlinski, P., & Fachineto, S. (2022). FUTSAL, APENAS FUTSAL? RELATO DA VIVÊNCIA NO PROJETO DE INICIAÇÃO DESPORTIVA ESCOLAR . Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31020. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31020

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Extensão