CAPACIDADE FUNCIONAL DE INDIVÍDUOS COM ÚLCERA VENOSA REGISTRADOS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE E SEUS IMPACTOS DECORRENTES DA COVID-19

Autores

  • Juliana Terezinha Tomazelli Unoesc
  • Francielle Garghetti Battiston Unoesc Campus Xanxerê

Resumo

Introdução: A capacidade funcional é descrita como a possibilidade do indivíduo de realizar suas atividades rotineiras como, subir/descer escada, cozinhar, banhar-se/vestir-se e deslocar-se. De forma inversa, a incapacidade funcional refere-se à dificuldade ou necessidade de ajuda para o indivíduo executar tarefas no seu dia-a-dia. As úlceras venosas constituem-se em lesões nos membros inferiores, decorrentes de insuficiência venosa. Estas feridas promovem dificuldades relacionadas às atividades cotidianas devido aos fatores biopsicossociais envolvidos.  Objetivo: Avaliar a capacidade funcional de indivíduos com úlcera venosa registrados na atenção primária em saúde e seus impactos decorrentes da covid-19. Método: As úlceras crônicas de origem vascular são consideradas um problema mundial, com índices de morbidade significativos decorrentes do envelhecimento e da mudança dos hábitos de vida da população. O estudo terá o delineamento do tipo longitudinal com abordagem quantitativa e qualitativa, registrados nas Unidades Básicas de Saúde, entre os anos de 2015 a 2019. Resultados: As informações obtidas partiram de visitas feitas aos pacientes que possuíam a ulcera venosa, onde se aplicou um questionário do perfil sociodemográfico e junto destas questões foi utilizado três escalas que avaliavam a capacidade funcional no seu cotidiano. Em relação ao sexo dos pacientes a maioria é do sexo masculino, sendo 75%, comorbidades como hipertensão e a diabete mellitus, cerca de 5 pacientes possuem as patologias associadas. A escala de qualidade de vida de Flanagan é realizada através de expressões linguísticas, em análise com maior pontuação foi o do entretenimento (música, leitura) sendo que, dos 8 entrevistados os 8 elencaram como expressão linguística de pontuação máxima. A escala de atividades de vida diária de KATZ apresentou que 7 participantes se classificaram independentes para todas as alternativas e 1 participante se enquadrou na alternativa de independente para todos as atividades menos uma. escala de atividade instrumentais de vida diária – LAWTON (AIVDs) mostrou independência da maioria dos indivíduos, pois os mesmosconseguem realizar ações do dia-a-dia sem nenhum auxilio. Conclusão: Percebemos que os indivíduos analisados nos revelam que a capacidade funcional se mantem preservada, sendo assim os participantes com úlcera venosa investigados nesse estudo não possuem muitas restrições.

Palavras-chave: Úlcera Venosa. Atividades Cotidianas. Idosos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Terezinha Tomazelli, Unoesc

Acadêmica do curso de Enfermagem da Unoesc Xanxerê

Francielle Garghetti Battiston, Unoesc Campus Xanxerê

Professora dos Curso de Ciências Biológicas, Enfermagem e Educação Física da Unoesc Campus de Xanxerê nas áreas de Biologia Celular, Histologia, Embriologia e Fisiologia animal.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Tomazelli, J. T., & Battiston, F. G. (2022). CAPACIDADE FUNCIONAL DE INDIVÍDUOS COM ÚLCERA VENOSA REGISTRADOS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA EM SAÚDE E SEUS IMPACTOS DECORRENTES DA COVID-19. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31765. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31765

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa