EXAMES CONTRASTADOS E SUAS AÇÕES BIOLÓGICAS

Autores

Resumo

Introdução: Os meios de contraste foram introduzidos na prática clínica em 1950 e desde então têm sido amplamente empregados, principalmente depois do advento da tomografia computadorizada. São compostos utilizados para dar melhor definição de imagem nos distintos métodos de diagnóstico radiológicos e incluem o sulfato de bário, a fluoresceína, o gadolínio e os meios de contraste iodados (MCI). Objetivo: Investigar os efeitos biológicos do uso do contraste nos exames de diagnóstico por imagem. Método: Trata-se de uma revisão Integrativa de Literatura, com a utilização de pesquisa onde foram escolhidos os trabalhos publicados no formato de artigos científicos, coletados nas bases de dados da BVS, no idioma português, na SCIELO e na LILACS, disponíveis nas formas online completas e livres. Resultados: Os estudos dos meios de contraste começaram desde cedo, um ano após a descoberta dos raios X, porém, até os dias atuais o seu estudo do nível de toxicidade ainda continua, por ter ainda riscos e sequelas da utilização. Os efeitos sofridos pela falta de conhecimento sobre seus riscos tornaram a utilização dele uma falsa impressão de todo e qualquer tipo de contrastre era prejudicial à saúde humana. As reações são diferentes para cada paciente e dependendo de suas condições, elas podem ser divididas em locais e generalizadas, e ainda possuem subdivisões idiossincráticas e não idiossincráticas e são diferenciadas pelas ações causadoras e frequência. Estudos demonstram que as reações adversas são mínimas, mas devem ser escolhidos os contrastes específicos para cada tipo de exame selecionado. Conclusão: O estudo destaca a toxicidade clínica do contraste e como funciona sua aplicação, permitindo a divulgação desse tema com divulgação restrita. Os autores refereciam o processo de utilização e suas indicações além de identificarem padrões de resposta imunológica. Mesmo que os exames contrastados apresentem restrições para seu uso, são indispensáveis no diagnóstico preciso de alguns tipos de tecidos e órgãos, ou seja, seu uso, limitado apenas às necessidades do paciente, é imprescindível.  

Palavras-chave: Ação biológica do contraste; Contraste; Resolução da imagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Vitor Bisolo Balbinot, Unoesc

Acadêmico do Curso de Tecnologia em Radiologia da Unoesc Xanxerê.

Francielle Garghetti Battiston, Unoesc Campus Xanxerê

Professora dos Curso de Ciências Biológicas, Enfermagem e Educação Física da Unoesc Campus de Xanxerê nas áreas de Biologia Celular, Histologia, Embriologia e Fisiologia animal.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Bisolo Balbinot, J. V., Romani, J. R., & Battiston, F. G. (2022). EXAMES CONTRASTADOS E SUAS AÇÕES BIOLÓGICAS. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31973. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31973

Edição

Seção

Xanxerê - Pesquisa