ESCOLARIDADE E FORMAÇÃO PROFISSIONAL NO CONTEXTO DE EMPRESAS DA REGIÃO DE VIDEIRA E SUA RELAÇÃO COM O ENSINO SUPERIOR

Autores

  • Luana Mérlin Martins UNOESC- Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Sueli Trindade UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Magali Augusto UNOESC - Universidade do Oeste de Santa Catarina

Resumo

Introdução: O presente estudo possui como tema principal a escolaridade dos trabalhadores no contexto das empresas da região de Videira, levando em consideração que quanto mais habilitado, maior o salário e a garantia de emprego e empregabilidade  Objetivo: E o objetivo foi pesquisar os índices de escolaridade no contexto das principais empresas geradoras de emprego da região com vistas ao oferecimento de cursos técnicos e/ou cursos de ensino superior conforme demanda comprovada e incentivo à busca de maior escolaridade. Método: A metodologia da pesquisa foi quanti- qualitativa com abordagem participante. Assim, caracteriza-se como uma pesquisa de campo, qualitativa num primeiro aspecto. Tendo características quantitativas no aspecto da análise/tabulação dos dados coletados para posterior interpretação. Sendo efetivada a partir de questionários conforme a realidade do ambiente onde o pesquisado estiver inserido, coleta de informações, estruturados e padronizados, com questões abertas e fechadas. A pesquisa foi realizada em empresas/industrias da região local. Resultados:  Os dados obtidos demonstraram que o público-alvo atingido ficou bem dividido em questão de gênero, sendo que 50% são jovens de 18 a 30 anos. O nível de escolaridade    dos    funcionários encontra-se em parcelas diferenciadas sendo 15,4% de fundamental completo, e 30,8% de ensino médio completo, 23,1% de ensino médio incompleto e 19,2% de ensino superior incompleto. O que nos chama a atenção é que desses participantes nenhum deles se encontra com nível fundamental incompleto e 84,6% demonstram ter vontade de voltar a estudar. Quando perguntados o que gostariam de estudar 38, 5 % gostariam de cursar o ensino superior e 80,8% desses buscam cursar o ensino superior para formação profissional para o trabalho. Destes 88,5% gostariam de melhorar profissionalmente e 73,1% recebem treinamento em seu próprio trabalho. Conclusão: Concluimos que os participantes pesquisados procuram crescimento no seu trabalho e gostariam de realizar cursos de qualificação, porque a escolaridade contribui na vida profissional e pessoal dos trabalhadores. Além disso, grande parte opta por deixar de lado os estudos pela ausência de tempo hábil. Nesse contexto a solução para aumentar os índices de escolaridade dos trabalhadores esta no incentivo a qualificação profissional, logo, quanto maior a escolaridade, maior a produtividade e qualidade do produto final. Portanto, a relevância desta pesquisa esta na ressigificação da escolaridade visando novas oportunidades de acesso a formação profissional e pessoal na educação superior por meio da inserção de várias possibilidades de realizar o ensino superior.

Palavras-chave: Formação Profissional, Educação Superior. Escolarização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Martins, L. M., Trindade, S., & Augusto, M. (2022). ESCOLARIDADE E FORMAÇÃO PROFISSIONAL NO CONTEXTO DE EMPRESAS DA REGIÃO DE VIDEIRA E SUA RELAÇÃO COM O ENSINO SUPERIOR. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e31369. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/31369

Edição

Seção

Videira - Pesquisa