PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS DE UM MUNICÍPIO DO EXTREMO OESTE DE SANTA CATARINA

Autores

  • Camila Lolatto
  • Ana Paula Maihack Gauer

Resumo

Introdução: A população idosa vem aumentando significativamente nas últimas décadas. Porém, juntamente com a expectativa de vida em aumento, observam-se também diversos patógenos envolvidos, o que, muitas vezes, acarretam perda de qualidade de vida. Desta maneira, mencionam-se as quedas em idosos, cada vez mais frequente e que trazem muitos prejuízos aos indivíduos acometidos.. Objetivo: Identificar a prevalência e os fatores de risco que ocasionam quedas em idosos em um município do Extremo Oeste de Santa Catarina. Método: : Caracterizou-se como uma pesquisa quantitativa, observacional, transversal. O estudo foi realizado em um município da região do Extremo Oeste de Santa Catarina. A população do estudo foi composta por idosos residentes no ambiente urbano do muncípio de São Miguel do Oeste. A mostra foi composta com intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 5%, totalizando 353 idosos com 60 anos ou mais.. Resultados: Predominou a ocorrência de quedas de idosos em ambientes domiciliares, sendo que elementos como sobrepeso, existência de patologias, dificuldades de visão, locomoção e audição são elementos de predisposição para quedas. No que se refere aos fatores extrínsecos, a ausência de rampas e corrimão em banheiros, além de pisos e calçados inadequados também são riscos para quedas de idosos. Conclusão: Concluiu-se que vários elementos podem ocasionar as quedas de idosos, principalmente no ambiente domiciliar, devendo ser observadas as características pessoais destes indivíduos, mas também as suas residências, reduzindo ou até mesmo eliminando os fatores de risco.  

Palavras-chave: Envelhecimento. Fragilidade. Fatores extrínsecos. Fatores intrínsecos Quedas. .

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Lolatto, C., & Maihack Gauer, A. P. (2022). PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO DE QUEDAS EM IDOSOS DE UM MUNICÍPIO DO EXTREMO OESTE DE SANTA CATARINA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e32093. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/32093

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Pesquisa