EFEITOS DA AURICULOTERAPIA NA INTENSIDADE DA DOR E QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM DOR CRÔNICA

Autores

  • Raquel Klein Universidade do Oeste de Santa Catarina (UNOESC)
  • Viviane Bolfe Azzi

Resumo

Introdução: A dor crônica é compreendida pela dor de caráter continuo e recorrente, com duração igual ou superior a 3 meses, caracterizada por gerar alterações sensoriais, afetivas e cognitivas, levando a um impacto negativo na qualidade de vida dos indivíduos. A auriculoterapia é uma técnica de manejo simples e efeito terapêutico rápido, que vem sendo utilizada há muitos anos como tratamento complementar e alternativo ao manejo convencional da dor. Objetivo: Avaliar o efeito da auriculoterapia na intensidade da dor e na qualidade de vida de pacientes com dor crônica. Método:  Este projeto foi aprovado pela Plataforma Brasil, sob a CAEE: 20333719.6.0000.5367. Trata-se de um estudo do tipo quase experimental e quantitativo, composto por 45 participantes, com idade mediana de 43 anos (mínimo 20 e máximo 72 anos), portadores de dor crônica. Foram aplicados os seguintes instrumentos pré e pós 8 sessões de auriculoterapia: Questionário sociodemográfico, Whoqol-bref e Escala visual analógica da dor (EVA). Para tratamento foram utilizadas sementes de mostarda, aplicadas nos pontos: Shenmen, Rim, Simpático, Relaxamento Muscular, Analgesia, e pontos correspondentes ao quadro álgico. A aplicação era realizada semanalmente, por 8 semanas. Os participantes foram orientados a estimular as sementes 3 vezes ao dia e retirá-las 24 horas antes da próxima aplicação, caso ainda permanecessem no pavilhão auricular. Resultados:  Entre os participantes, a referência de queixa álgica predominou na região da coluna lombar (39,73%), seguida do ombro (30,14%), joelho (9,59%), pescoço (8,22%), coluna cervical (8,22%), cabeça (5,48%), quadril (2,74%), cotovelo (2,74%) e tornozelo (1,37%). A auriculoterapia reduziu a intensidade da dor referida pelos participantes, passando de uma mediana de EVA 7 (mínimo 3 e máximo 10) no início da intervenção, para 3 (mínimo 0 e máximo 10) ao final (p<0,0001), e melhorou a qualidade de vida com diferença estatisticamente significativa nos domínios físico (p=0.0002), psicólogo (p=0.0072) e ambiental (p=0.0424). Conclusão: A auriculoterapia mostra-se eficaz na redução da intensidade da dor crônica e na melhora da qualidade de vida de seus portadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Klein, R., & Bolfe Azzi, V. (2022). EFEITOS DA AURICULOTERAPIA NA INTENSIDADE DA DOR E QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM DOR CRÔNICA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e32067. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/32067

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Pesquisa