AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DE TRÊS BIOCOMPÓSITOS OBTIDOS A PARTIR DE RESÍDUOS AGRÍCOLAS PARA FABRICAÇÃO DE EMBALAGEM BIODEGRADÁVEL

Autores

  • JOÃO VITOR PEDRON UNOESC
  • Adriana Biasi Vanin

Resumo

Introdução: Devido à escasses de matérias primas nos dias atuais, tendo paralelo à isso, o alto índice de poluição causado pelas embalagens sintéticas que acompanham todos os produtos comercializados, faz-se necessário um estudo totalmente direcionado à obtenção de embalagens totalmente sustentáveis e biodegradáveis, essas que podem ser obtidas através de resíduos agrícolas, setor esse, fortemente desenvolvido na região do Meio Oeste catarinense. Alternativas têm sido buscadas com o objetivo de substituir os materiais poliméricos convencionais que sejam mais compatíveis com a filosofia de preservação ambiental. Objetivo:  Avaliar a resistência mecânica de três biocompóssitos obtidos a partir de resíduos agrícolas para posterior desenvolvimento de embalagens biodegradáveis.  Método:  Aplicou-se ensaios de tração, compressão, cisalhamento e flexão nos biocompósitos pré confeccionados utilizando bagaço de cana de açúcar, palha de arroz , casca de arroz e resina biodegradável de mamona. Todos os testes foram realizados de forma adaptada as normativas que regem a área da análise e comportamento de materiais. Para o ensaio de tração, utilizou-se adaptações das normas ASTM D638 e D3039. Com a finalidade de obter resultados  relacionados à flexão, utilizou-se uma adaptação da norma ASTM D790. A fim de obter as características relacionadas à compressão do material em análise, foi realizada uma adaptação da norma ASTM D695. O ensaio de cisalhamento foi o último ensaio realizado, realizou-se uma adequação para empregar a norma ASTM D732.  Resultados: Em relação aos resultados dos ensaios mecânicos, os mecanismos de falha local que foram percebidos, durante a fratura de um compósito fibrado, são: a ruptura das fibras, a deformação e o trincamento da matriz, o descolamento das fibras, o deslizamento interfacial seguido da ruptura das fibras e ainda o efeito denominado de ponte de fibras, onde as superfícies de uma trinca são interligadas por fibras. Vários destes mecanismos podem atuar simultaneamente durante o processo de fratura de um compósito, tudo isso levando em consideração que a importância de cada mecanismo no processo de fratura dependerá do tipo de compósito em estudo, do tipo de carregamento aplicado e da orientação das  fibras.  Conclusão:  Comprovado os benefícios ambientais e a capacidade mecânica das embalagens biodegrádaveis, a questão relacionada as fibras oriundas de materiais reutilizados da agricultura da região do meio oeste catarinense, é digna de um  estudo ainda mais aprofundado para uma possível aplicação comercial, isso em um curto período de tempo. Analisando os resultados obtidos nos ensaios mecânicos, foi possível perceber que o melhor material biocomposto é a junção do bagaço da cana-de-açúcar com a resina de mamona, afirmação essa comprovada pelos testes de tração, compressão, cisalhamento e flexão do material. Conclui-se assim, a importância de materiais alternativos e tecnologia limpa, exaltando o trabalho dos profissionais de varias áreas das ciências em desenvolver novas tecnologias que possam trazer melhorias à humanidade em si e ao meio ambiente como um todo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

PEDRON, J. V., & Biasi Vanin, A. (2022). AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DE TRÊS BIOCOMPÓSITOS OBTIDOS A PARTIR DE RESÍDUOS AGRÍCOLAS PARA FABRICAÇÃO DE EMBALAGEM BIODEGRADÁVEL . Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e30942. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/30942

Edição

Seção

Joaçaba - Pesquisa