NÍVEIS NUTRICIONAIS E PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DE BRACHIARIA RUZIZIENSIS E BRACHIARIA BRIZANTHA CV. MARANDU IMPLANTADAS NA REGIÃO OESTE DE SANTA CATARINA

Autores

  • Marina Ester Mantelli Universidade do Oeste de Santa Catarina
  • Joziane Battiston Unoesc

Resumo

Introdução: No cenário atual, existe a necessidade de buscar cultivares mais
adaptadas e formas de manejá-las para elevar a o rendimento e qualidade da
forragem produzida, para consequentemente, alavancar os índices de
produtividade dos rebanhos. Objetivo: Este trabalho tem por intuito avaliar a
adaptabilidade, a produção de matéria seca/hectare e os valores nutricionais de
duas cultivares de Brachiária, Brachiaria ruziziensis e Brachiaria brizantha cv.
Marandu, nas condições edafoclimáticas do Oeste de Santa Catarina.. Método: O
trabalho foi conduzido no município de Palma Sola, SC. A área experimental foi
constituída por três blocos com oito parcelas de seis m² (2 x 3 m), com
espaçamento entre blocos de 0,5 m, totalizando 24 parcelas e uma área total de
144 m² entre as duas cultivares avaliadas. O delineamento experimental foi o de
blocos ao acaso. Quando as plantas atingiram 40 cm de altura foi efetuado o
primeiro corte. O intervalo entre cortes foi de 24 dias, sendo o primeiro corte
realizado no dia 28 de janeiro de 2020, o segundo em 21 de fevereiro, o terceiro em
16 de março e o quarto corte foi realizado no dia 10 de abril. Houve um intervalo
de coleta das amostras devido ao período do inverno, retornando às coletas na
data de 20 de outubro e 12 de novembro de 2020, quinto e sexto cortes,
respectivamente. A coleta das amostras foi realizada em uma área de 0,5 m²,
sendo realizado o corte a 5 cm do solo. O material coletado foi levado à estufa
para secagem a uma temperatura de 55°C por 72 horas. Em seguida, as amostras
foram moídas e levadas ao laboratório para realização das análises dos teores de
Matéria Seca (MS), Proteína Bruta (PB), Fibra em Detergente Neutro (FDN) e Fibra
em Detergente Ácido (FDA) (SILVA; QUEIROZ, 2002). O teor de NDT foi estimado
através da equação descrita por Rabêlo et al. (2013). Os dados avaliados foram
submetidos ao teste de comparação de médias com 5% de probabilidade por
meio do software estatístico Sisvar 5.0 (FERREIRA, 2008).. Resultados: Foram
observados teores de FDN de 51,52% e 53,65%, e teores de FDA de 27,56% e 28,65
para Marandu e ruziziensis de forma respectiva. Os teores de MS ficaram nas
médias de 20,41% e 21,69%, e os valores de PB das cultivares em 11,98% e 13,48%
para B. brizantha cv. Marandu, e Brachiaria ruziziensis, respectivamente. A grande
24 a 28/10/2022 | ISSN 2237-6593
https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe
maioria dos nutrientes de desloca pela solução do solo, sendo a chuva um fator
fundamental na condução de nutrientes e na manutenção nutricional das plantas.
Cultivares de Brachiaria apresentam melhor desenvolvimento e maior potencial
produtivo quando ocorrem boas condições de aproveitamento dos nutrientes
presentes no solo, sendo o nitrogênio um nutriente determinante para potencializar
o desenvolvimento das plantas, principalmente em fases de crescimento,
perfilhamento, e condições de rebrote, e sua disponibilidade afeta
significativamente os teores nutricionais das cultivares (ALEXANDRINO et al., 2004)..
Conclusão: O déficit hídrico ocorrido durante o período do experimento afetou o
desenvolvimento de ambas as cultivares, alterando a composição química e
reduzindo o potencial produtivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

10-11-2022

Como Citar

Mantelli, M. E., & Battiston, J. (2022). NÍVEIS NUTRICIONAIS E PRODUÇÃO DE MATÉRIA SECA DE BRACHIARIA RUZIZIENSIS E BRACHIARIA BRIZANTHA CV. MARANDU IMPLANTADAS NA REGIÃO OESTE DE SANTA CATARINA. Seminário De Iniciação Científica E Seminário Integrado De Ensino, Pesquisa E Extensão, e30925. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/siepe/article/view/30925

Edição

Seção

São Miguel do Oeste - Pesquisa