ESTRESSE OCUPACIONAL NO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DA CIDADE DE VIDEIRASC

Autores

  • Carolina Roberti UNOESC
  • Edesio Pacheco Duarte

Resumo

Profissionais que atuam no cuidado da vida, como os bombeiros, mantêm o
equilíbrio com o corpo sob pressão de estressores e desenvolvem estratégias
para evitar a exposição às emoções como forma de proteger a própria
sobrevivência psicológica. Este estudo analisa a relação saúde e trabalho de
um grupo de bombeiros, objetivando identificar riscos que possam
desencadear o estresse, e possíveis danos à saúde. Trata-se de pesquisa de
campo, realizada no corpo de bombeiros militar da cidade de Videira/SC
durante o mês de junho de 2022, com aplicação do questionário “Escala de
estresse no trabalho”, validada por Paschoal e Tamayo. Na pontuação
ponderada a média geral foi de 2,45, indicando nível de estresse médio ou
considerável. Com relação ao grupo investigado, observou-se um alto nível
de estresse relacionado aos fatores de autonomia e controle, e
relacionamento com o chefe. Na média geral de todos os fatores, os
resultados apontaram para um nível de estresse do médio ou considerável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-12-18

Como Citar

Roberti, C., & Pacheco Duarte, E. (2022). ESTRESSE OCUPACIONAL NO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DA CIDADE DE VIDEIRASC. Anuário Pesquisa E Extensão Unoesc Joaçaba, 7, e32324. Recuperado de https://periodicos.unoesc.edu.br/apeuj/article/view/32324

Edição

Seção

Área das Ciências da Vida e Saúde – Artigos